Brasil

Brasil 01/11/2018 13:04 Noticias R7

Após reunião com Bolsonaro, Moro é confirmado ministro da Justiça

O juiz federal Sergio Moro, da 13ª Vara Criminal de Curitiba (PR), aceitou nesta quinta-feira (1º) o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para ser ministro da Justiça e Segurança Pública a partir de 2019. O R7 antecipou na quarta-feira (31) que Moro aceitaria o convite.

O futuro ministro foi confirmado no cargo na manhã de hoje, após os dois se reunirem por uma hora e meia na casa do presidente eleito na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

Perfil: novo ministro da Justiça é símbolo da Lava Jato

"Fui convidado pelo Sr. Presidente eleito para ser nomeado Ministro da Justiça e da Segurança Pública na próxima gestão. Após reunião pessoal na qual foram discutidas políticas para a pasta, aceitei o honrado convite", informou Moro em nota divulgada à imprensa (leia a nota completa ao final).

No Twitter, Bolsonaro comentou a decisão e declarou que o combate à corrupção e ao crime organizado serão prioridades do futuro ministro.

"O juiz federal Sérgio Moro aceitou nosso convite para o Ministério da Justiça e Segurança Pública. Sua agenda anti-corrupção, anti-crime organizado, bem como respeito à Constituição e às leis será o nosso norte!", escreveu o presidente eleito.

"Superministério" da Justiça

 

Na gestão Bolsonaro, o Ministério da Justiça deve se unir à pasta da Segurança Pública, criada na gestão do presidente Michel Temer com foco específico no combate à criminalidade.

Com isso, Moro irá responder pelas ações da Polícia Federal, além de Secretaria da Transparência e Combate à Corrupção, CGU (Controladoria-Geral da União) e Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras).

Em entrevista concedida mais cedo durante o trajeto de avião entre Curitiba e Rio de Janeiro, o juiz federal afirmou que seu foco será o combate à corrupção e ao crime organizado.

Na avaliação de Moro, de acordo com a nota publicada, seu esforço à frente da pasta será o de dar "continuidade" ao seu trabalho como juiz.

"Na prática, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior", informou o juiz.

Veja a nota completa de Moro:

"Fui convidado pelo Sr. Presidente eleito para ser nomeado Ministro da Justiça e da Segurança Pública na próxima gestão. Após reunião pessoal na qual foram discutidas políticas para a pasta, aceitei o honrado convite. Fiz com certo pesar pois terei que abandonar 22 anos de magistratura. No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão. Na prática, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior. A Operação Lava Jato seguirá em Curitiba com os valorosos juízes locais. De todo modo, para evitar controvérsias desnecessárias, devo desde logo afastar-me de novas audiências. Na próxima semana, concederei entrevista coletiva com maiores detalhes.

Curitiba, 01 de novembro de 2018. Sergio Fernando Moro".


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo