Colunistas

27/11/2017 00:41

Opinião - Confúcio Moura presidente da República

A citação de o presidente Michel Temer relacionada ao governador Confúcio Moura (PMDB), que ele poderia ser presidente da República, foi em momento de descontração, mas não deixa de ter sentido. Confúcio tem sim, condições de administrar o país, desde que se condicione a certas ações, como maior rigidez nas decisões.

Qual político de expressão que não sonha em chegar ao cargo máximo na política?

E a administração de Confúcio está entre as melhores do Brasil. Tem muitos defeitos, mas também qualidades.

Rondônia teve um dos secretários de Estado mais competentes do Brasil, Mangabeira Unger, que deixou um legado razoável na área de planejamento, para ações futuras. Tanto é verdade que o Estado está no Programa Integrado de Desenvolvimento e Inclusão Socioeconômica (Pidise). O programa foi muito mal conduzido pela equipe técnica de Confúcio, reconhecidamente fraca.  

Rondônia pouco aproveitou do Pidise, projeto com recursos financeiros à disposição, mas que não recebeu a devida atenção dos assessores do governador. A aplicação do Pidise é anêmica no Estado, porque os técnicos não elaboraram projetos básicos. Um absurdo, que Confúcio só ficou sabendo, após o fim do prazo legal.

O PIB do Estado está entre os melhores do país. Não teve problemas nos quase sete anos da administração Confúcio Moura com fornecedores e servidores.

Cumprir compromissos não é favor, mas sim obrigação. Estados como o Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, ainda, enfrentam problemas para pagar salários dos servidores. O Paraná também enfrentou crise no setor.  

A crise econômico-financeira mundial, que a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) dizia que era “uma marolinha” no Brasil, não foi bem assim. A economia mundial melhorou, mas está muito distante da realidade da necessidade da população, pois os pobres continuam cada vez mais pobres e os ricos mais ricos. A desproporcionalidade é longeva.

Rondônia enfrenta a crise econômico-financeira de forma positiva. As coisas não estão bem para ninguém, a não ser para aqueles poucos que têm muito, mas ainda é uma terra de oportunidades. Quem estiver disposto ao trabalho consegue levar avante seus sonhos no jovem e promissor Estado.

Não se sabe se Confúcio deixará o governo no primeiro trimestre do próximo ano, para disputar cargo eletivo. Caso isso ocorra o vice, Daniel Pereira (PSB) não terá dificuldades para concluir o mandato, porque certamente assumirá um Estado equilibrado, econômica e financeiramente.

Confúcio presidente? Sonho? Por que não? O Cassol desde o primeiro mandato de governador (cumpriu dois seguidos), disse que seria presidente da República. Hoje é já senador.

O Odacir Soares, quando senador foi secretário geral do Congresso; o ex-senador Amir Lando presidiu o INSS; o senador Valdir Raupp já foi presidente nacional do PMDB e o ex-prefeito de Porto Velho, José Guedes, um dos fundadores em nível nacional do PSDB.

Político tem que sonhar...

Autor / Fonte: Waldir Costa / 


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo