Economia

18/04/2018 09:53

Ministério encaminha venezuelanos para o mercado de trabalho

Secretário da SPPE, Igor Franco, visitou abrigos em Boa Vista e São Paulo, onde os imigrantes estão sendo cadastrados e recebendo carteira de trabalho

 

O Ministério do Trabalho está atuando no processo de inserção de imigrantes venezuelanos no mercado de trabalho. O objetivo é dar suporte e garantir direitos às pessoas que chegaram ao Brasil fugindo da crise econômica no país vizinho. “Estamos trabalhando para inserir esses imigrantes no mercado e evitar que fiquem em condições degradantes nas cidades brasileiras”, explica o secretário de Políticas Públicas de Emprego do Ministério, Igor Franco, que esteve em Boa Vista e em São Paulo nesta terça-feira (17), tratando do assunto.

Na capital paulista, o secretário visitou o Centro Temporário de Acolhimento (CAT) de São Mateus, na Zona Leste, para conhecer as instalações da Prefeitura onde está a maioria dos venezuelanos que chegaram de Roraima. Com apoio do gerente regional do Trabalho e Emprego de Santo André, Helcio Ceccheto Filho, o chefe da SPPE verificou o trabalho de cadastro e entrega das carteiras de trabalho aos imigrantes. “Estamos garantindo o encaminhamento deles à rede do Sistema Nacional de Emprego (Sine), para ajudá-los a conseguir um emprego”, informou Franco.

Lojistas - De lá, o secretário seguiu para a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de São Mateus, onde se reuniu com o presidente da entidade, Marcelo Doria. O objetivo do encontro foi viabilizar a doação de material para ajudar no acolhimento aos imigrantes, como roupas e cobertores, além de verificar a possibilidade de inserção dos trabalhadores venezuelanos em vagas de emprego no setor lojista.

Desde o fim de março, 161 venezuelanos chegaram a São Paulo, vindos de Roraima, depois de um acordo firmado entre a Prefeitura de São Paulo, o Governo Federal e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR). Novos grupos devem chegar nos próximos dias, totalizando 300 pessoas. Nesta quarta-feira, o secretário realizará a mesma ação em Cuiabá, para onde foram levados outros 80 venezuelanos.

Igor Franco lembra que a transferência foi necessária diante da “saturação” verificada em Boa Vista, onde os imigrantes estão abrigados em praças e alojamentos improvisados. “Estivemos na capital de Roraima para também viabilizar estrutura e ajudar no encaminhamento para empregos, mas o mercado de Boa Vista não tem condições de receber tantas pessoas”, destaca o secretário.

Postado por Almi Coelho


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo