Educação

Rondônia 22/03/2018 09:14 G1

Professores de Rondônia completam um mês de greve, mesmo com multa diária de R$ 100 mil

Seduc tem até a sexta-feira (23) para apresentar contraproposta para categoria. Mais de sete mil professores aderiram ao movimento, segundo sindicato.

A greve dos professores estaduais de Rondônia completou um mês nesta quarta-feira (21) e, mesmo com a multa diária de R$ 100 mil determinada pelo Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO), os profissionais afirmam que vão seguir com o movimento.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado de Rondônia (Sintero), Lionilda Simão, a categoria já concordou em se desfazer do patrimônio para pagar a multa e esperar uma proposta da Secretaria Estadual de Educação de Rondônia (Seduc-RO). A categoria pede reajuste salarial.

"O movimento continua firme e forte. Não pretendemos ceder enquanto não vem uma proposta. Isso é uma decisão da categoria. Nós não estamos mais preocupados com multa, é uma decisão da categoria e não vamos abrir mão [da greve]", disse a presidente.

Jorge Braga, secretário estadual de planejamento, afirma que o estado já está elaborando uma proposta aos educadores e a mesma deve ser apresentada até sexta-feira (23).

"Nós estamos cumprindo a determinação judicial no prazo. Hoje é o primeiro dia útil para o estado refazer esses cálculos. Eu não posso antecipar, pois tem uma equipe de planejamento e de finanças (...) refazendo esses cálculos e tentando verificar o que pode ser feito", finalizou o secretário.

A Seduc informou ao G1 o percentual dos professores grevista em cidades do estado. Os dados são da última terça-feira (20).

A presidente do Sintero contestou os dados passados pela Seduc, pois a categoria computa os dados conforme as regionais estabelecidas, que são 11.

"Pelo município não temos esse levantamento. Nós fazemos esse levantamento todo dia [através das regionais]", informou a presidente do Sintero. O Sintero não repassou os dados ao G1 sobre o percentual da greve.

Audiência de conciliação

Na última sexta-feira (16) foi realizada uma audiência de conciliação da categoria com o Estado no TJ-RO, mas ambos não entraram em acordo.

Foi determinado que, caso a categoria continuasse em greve, deveria pagar uma multa no valor de R$ 100 mil por dia. Foi decidido ainda que a Seduc teria cinco dias úteis para apresentar uma contraproposta para a categoria, prazo que encerra dia 23 de março.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo