Policia

Porto Velho 11/11/2017 09:30 Rondônia ao vivo

Homem que matou e jogou corpo do namorado é condenado por latrocínio

O juízo da 3ª Vara Criminal de Porto Velho condenou a 21 anos de prisão no regime fechado, o desempregado Dener Mendonça Soriano, 21, acusado de ter assassinado o namorado Miguel Angelo Ribeiro Borges e jogar o corpo em um poço da residência da vítima no bairro Socialista, zona leste de Porto velho.
 
O crime aconteceu no final do mês de setembro, após uma diiscussão do ´casal´ e só foi descoberto porque um vizinho da vítima achou estranho a movimentação na casa e a mudança repentina dos móveis pelo assassino para outra residência. Dener foi preso dois dias depois pela polícia e confessou o crime. A vítima teve o pescoço cortado por um abridor de latas.
 
Quando foi preso, Dener estava de casa nova com outro amante e levou consigo alguns móveis e eletrodoméstico da vítima, isso caracterizou o crime de assalto seguido de assassinato (latrocínio). Dener está preso desde que foi detido pela Polícia e continuará preso até que tenha direito á progressão de regime. A condenação foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da Justiça. 
CASO

O corpo de Miguel Ângelo Ribeiro Borges, 41 anos, foi encontrado na noite desta sexta-feira (29) com duas perfurações no pescoço e dentro do poço da residência onde morava, na Rua Japurá com Alto do Bronze, assentamento Rosalina Carvalho, bairro Socialista, zona Leste de Porto Velho. O suspeito do crime, um jovem de 20 anos, namorado da vítima, foi preso e levado para a Central de Flagrantes. 

Conforme informações da polícia, familiares preocupados que Miguel não tinha ido trabalhar foram até a residência dele e logo perceberam que móveis e eletrodomésticos haviam sido roubados. Imediatamente, a Polícia Militar foi acionada. Buscas foram feitas pelo quintal e o corpo encontrado dentro do poço.

Familiares apontaram o suspeito como sendo o último a ser visto com com a vítima. Os policiais  fizeram diligências e localizaram ele em uma vila de apartamentos na Avenida Rio de Janeiro, no bairro Agenor Martins de Carvalho. O jovem  levou a guarnição onde estavam os objetos da vítima, em uma residência no bairro Nova Porto Velho. O suspeito, que foi identificado como Dener M. S., inicialmente negou o crime, porém, logo depois confessou que durante uma discussão desferiu dois golpes de faca no pescoço da vítima e ocultou o cadáver no poço, jogando inclusive alguns objetos por cima para dificultar a localização. Dener teve de ser retirado às pressas do local, pois populares queriam fazer Justiça com as próprias mãos. 


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo