Ariquemes (RO), 22 de setembro de 2019

Policia

Rondonia 06/09/2019 01:56 Da assessoria

Imprudência é a principal causa de acidentes de trânsito em Rondônia

Neste mês de agosto, o estado de Rondônia ultrapassou a frota de 1 milhão de veículos circulando. A informação é do coordenador de Registro Nacional de Acidentes e Estatísticas de Trânsito (Renaest), Iremar Torres Lima, do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). O fator gera consequências no trânsito, principalmente na capital, onde o fluxo é maior.

Segundo dados fornecidos pelo órgão, 91,5% dos acidentes no ano de 2018 já foram georreferenciados, e 80,7% dos acidentes com vítimas envolveram motocicletas. Em 2017, 54,9% das vítimas fatais em acidentes eram motociclistas.

“A imprudência é a principal causa na maioria dos casos de acidentes de trânsito”, afirma o coordenador da Renaest, Iremar Torres Lima.

 

No Hospital Estadual de Pronto Socorro João Paulo II, de janeiro a julho deste ano, o número de atendimentos já ultrapassa 27.550 pacientes, sendo só de acidentes de trânsito 2.967, incluindo casos envolvendo atropelamentos, motocicletas, automóveis e bicicletas. Mas o recorde das entradas na unidade por acidentes no trânsito, no mesmo período, foi de motociclistas, 2.375 pessoas. Comparando a 2018, o total de atendimentos durante o ano foi de aproximadamente 5.660 acidentados, sendo próximo de 4.200 o total de vítimas de acidentes com moto.

 

“O perfil é, na maioria dos casos, de pessoas jovens e em faixa etária produtiva. Um prejuízo para as próprias vítimas, para as famílias, Estado e até mesmo para a Previdência, já que muitos deles não conseguem voltar à atividade laboral rapidamente, ou nunca mais terão capacidade para isso”, diz o fisioterapeuta e diretor do JPII, Carlos Eduardo Rocha Araújo.

 

Para o hospital com 150 leitos, os dados mostram que muitos atendimentos realizados no local poderiam ser resolvidos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA’s). Segundo os registros do JPII, em julho de 2019 os atendimentos a pacientes de Porto Velho foram de 3.251, correspondendo a 80,39% do total de entradas de pessoas de todo o estado e algumas cidades do Acre e Amazonas. Desses, 2.218 foram dispensados no ambulatório. Dos lugares de origem que mais pacientes foram atendidos em julho, no JPII, aparece em segundo lugar o município de Candeias do Jamari com 124 pessoas, e em terceiro com 82 pessoas, Ariquemes.

No primeiro semestre deste ano, foram realizados 8.005 atendimentos no Clínica Médica, outros 7.537 na Clínica Cirúrgica e mais 7.540 na Ortopedia.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo