Política

09/11/2017 16:38

Servidores de Rolim de Moura chegam ao final do Ano com data base em atraso

Desde ano de 2015 o executivo municipal  de Rolim de Moura vem atribuindo aos servidores públicos e à crise nacional a responsabilidade pelas dificuldades financeiras enfrentadas pelo município, as quais não são encontradas no momento de realizar campanhas e anúncios publicitários, ou ainda, de distribuir cargos comissionados para gerir as atividades na sua administração.

Desde que assumiu que promete manter em dias a folha de pagamento, isso já se tornou rotina na atual gestão municipal.  O servidor público vem sendo penalizado em virtude da má gestão dos recursos públicos, e isso tem causado reflexos negativo na sociedade rolimourense. 

A falta de compromisso da administração municipal com a categoria chegou ao extremo. Enquanto a imprensa veicula notícias de que a situação financeira do Município é confortável, o executivo age com descaso e desrespeito à população, pagando o servidor conforme ele quer e o dia que ele quer.

Os servidores estão vivendo uma tortura psicológica contínua pois não podem fazer uso do pagamento pelo seu trabalho, tornando-se inadimplentes, alguns até com supressão dos serviços de água e luz, muitos sendo sustentados por familiares. Contrariando assim a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), mais especificamente no art. 459, que estabelece o pagamento mensal do salário do trabalhador para ser realizado no máximo até o 5º dia útil do mês subsequente ao vencido.

De acordo com o presidente do SINSEZMAT, Jose Luiz Alves Felipin,  é inaceitável o servidor público sofrer com o não pagamento dos seus vencimentos em datas previstas por lei. Porém no mês de novembro de 2016 foi impetrada uma ação judicial, mas ate o momento não houve desfeche da situação, esperamos que a justiça seja feita o mais rápido possível. O trabalho do servidor público é muito importante para todos nós.

Nosso bem-estar depende da qualidade do trabalho dos servidores públicos, em hospitais, escolas ou repartições. “O atraso salarial mostra a falta de compromisso do gestor público com os trabalhadores. O administrador deve atuar conforme a norma, em prol do interesse público”.

Segundo Felipin, “o Executivo Municipal deveria ter analisado as aplicações desde o início do mandato, pois os servidores não têm culpa pela crise que se encontra a Prefeitura”. Ele ressaltou  ainda que  os servidores vêm trabalhando desmotivados, por conta dos atrasos. “E não é para menos! Os servidores trabalham o mês todo e precisam receber seus salários em dia, pois têm família para sustentar e contas à pagar”, finalizou.

 

Fonte: Assessoria/SINSEZMAT

Autor: Mário Jensen/ DRT-RO 1381


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo