Regional

Chupinguaia 14/11/2017 09:35 G1

Justiça aceita denúncia contra sitiante acusado de matar esposa na frente dos filhos

Homem passa a ser réu em processo criminal. Homicídio aconteceu em março deste ano, e teria sido motivado por ciúmes.

A 1ª Vara Criminal de Vilhena (RO), no Cone Sul, aceitou denúncia contra um sitiante, de 42 anos, que teria matado a esposa na frente dos próprios filhos por ciúmes, em março deste ano, em Chupinguaia (RO). Com o recebimento da denúncia este mês, homem passa a ser réu em processo criminal.

A juíza Liliane Pegoraro Bilharva declarou, em documento judicial, que não vislumbra qualquer das hipóteses de rejeição previstas no artigo 395 do Código de Processo Penal, por isso aceitou a denúncia do Ministério Público de Rondônia (MP-RO).

O acusado deve informar ao oficial de Justiça se possui condições financeiras para contratar um advogado. Se não, será nomeado um defensor público.

Depois, no prazo de dez dias, arguir preliminares e alegar tudo o que interesse à sua defesa, oferecer documentos e justificações, especificar as provas pretendidas e arrolar até oito testemunhas.

O sitiante, atualmente, está preso na Casa de Detenção de Vilhena.

Homicídio

O crime ocorreu no dia 19 de março de 2017, em um domingo. De acordo com o boletim de ocorrências da Polícia Militar (PM), uma mulher de 30 anos foi assassinada a tiros pelo próprio marido na propriedade rural onde moravam, em Chupinguaia.

Na época, a vizinha contou à polícia que, horas antes, todos estavam reunidos na casa dela. Em certo momento, um dos convidados arrumou o aparelho de som a pedido da vítima e, como forma de agradecimento, ela teria lhe dado um beijo na bochecha. Porém, o marido não gostou do ato e, ao retornarem para casa, começaram a discutir.

Em seguida, a testemunha contou que escutou gritos vindos da casa da vítima e foi até o local. Ao chegar, encontrou a mulher sentada no sofá e o homem em sua frente, fazendo ameaças com uma arma de fogo.

Depois de conseguir acalmá-lo, a vizinha disse que saiu da casa, mas retornou, segundos depois, ao ouvir um disparo. O homem havia atirado, mas não tinha acertado a vítima. Quando a mulher gritou pedindo socorro, o marido teria apontado a arma na direção dela e efetuado cinco disparos.

Quando os militares chegaram até a fazenda, a mulher já estava morta e o suspeito foragido. As crianças, que viram a mãe ser morta, foram abandonadas pelo pai no local.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo