Regional

Jaru 25/03/2018 17:37 G1

Travesti recebe autorização de juiz para ser transferida a presídio feminino

Decisão foi anunciada pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Jaru. Travesti pediu mudança de presídio mesmo estando em cela individual.

Uma travesti conhecida como Bruna conseguiu autorização da 1ª Vara Criminal da Comarca de Jaru (RO) para ser transferida a um presídio feminino da cidade. Segundo o juiz que concedeu a transferência, Bruna responde processo por roubo e estava presa desde janeiro em uma cela individual do presídio masculino. A decisão foi publicada nesta semana no site do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO).

Conforme investigações, Eliandro Brasilino de Moraes, chamada de Bruna, foi presa com mais dois amigos após sair de uma danceteria do município e chamar um táxi para ir embora. Ao chegar no destino final indicado pelo trio, o grupo disse não ter dinheiro para pagar a corrida e ainda exigiu que o taxista entregasse a carteira e as chaves do veículo.

Assim que foi presa, acusada de roubo, Bruna foi levada ao presídio masculino de Jaru, mas logo depois disse ser travesti e pediu para ficar em cela separada dos demais detentos. Após ficar isolada na unidade, Bruna entrou com o pedido de transferência para o presídio feminino, por opção de gênero.

Após fazer a solicitação, o Ministério Público de Rondônia (MP-RO) acolheu o pedido de Bruna e encaminhou ao judiciário local . A mudança de presídio foi assinada pelo juiz Adip Chaim Elias Homsi Neto, durante esta semana.

No mês de fevereiro, o minitro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a transferência de duas travestis para presídio feminino. Diferentemente do caso de Jaru, a travesti presa em Presidente Prudente estaria em uma cela com mais 31 homens.

Segundo a Justiça de Rondônia, a transferência da travesti já foi concretizada, mas a data de mudança entre presídios não foi divulgada.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo