Regional

Vilhena 03/05/2018 17:22 G1

Motociclista morre após acidente em cruzamento

Corpo está sendo velado na Capela Municipal Cristo Rei. Mulher pilotava motoneta e teria sido atingida por caminhonete.

Está sendo velado na Capela Municipal Cristo Rei, o corpo da dona de casa Sirlene Dias da Silva, de 44 anos, em Vilhena (RO). Ela morreu na quarta-feira (2), depois de um acidente de trânsito em um cruzamento do Bairro Jardim América. A mulher pilotava uma motoneta e teria sido atingida por uma caminhonete.

Conforme o boletim de ocorrência, Sirlene pilotava a moto pela Avenida Antônio Quintino Gomes, sentido Avenida Melvin Jones. O motorista, de 62 anos, dirigia pela Rua 529, rumo à Avenida Sabino Bezerra de Queiroz.

No boletim de ocorrência, a PM ressalta que havia placa de parada obrigatória para o motorista da caminhonete e que houve uma colisão transversal. Ainda de acordo com o documento, a Polícia Técnica não foi acionada, pois os veículos foram removidos das posições antes da chegada da guarnição.

A mulher sofreu pequenas escoriações e reclamava de dores na região lombar. Ela foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital Regional e morreu horas depois.

O companheiro de Sirlene, Eurides Schmidt, de 62 anos, disse ao G1 que a mulher teve costelas quebradas e rompimento do baço e do fígado. Ela foi encaminhada para cirurgia, mas não resistiu.

“Estão dizendo que ela caiu sozinha e isso é mentira. O motorista avançou a preferencial e bateu nela. Ela sempre andou muito devagar de moto, sempre foi muito cuidadosa. Como uma pessoa cai de uma moto pequena e arrebenta o fígado e o baço desse jeito?”, questiona Eurides.

A dona de casa Claudia de Almeida, de 49 anos, era amiga de Sirlene há décadas e diz que familiares e amigos estão revoltados com o acidente. Ela lembra que Sirlene trabalhava com causas voluntárias e ajudou muitas famílias carentes do município.

“Ela era uma pessoa maravilhosa, que se preocupava com o outro. Vivia trabalhando em prol das pessoas mais carentes, sem ganhar nada. Vai fazer muita falta na minha vida”, diz Claudia, emocionada.

O G1 tentou falar com o motorista do carro, mas foi informado de que ele não estava em casa e que não tem aparelho celular. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

O sepultamento de Sirlene está previsto para as 17h no Cemitério Cristo Rei.

 

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo