Regional

RO 21/11/2018 09:27 G1

Falta de combustível prejudica transporte de pacientes do Caps de Guajará-Mirim

Sem combustível, pacientes que precisam de atendimento em Porto Velho não conseguem se deslocar para consultas. Combustível acabou na quinta-feira (15).

Pacientes do Centro de Atenção Psicossocial (Caps), de Guajará-Mirim (RO) estão sem atendimento psiquiátrico desde a última quinta-feira (15), porque faltou combustível para abastecer os veículos que os levam para as consultas em Porto Velho.

Em junho deste ano o único psiquiatra que atendia no Caps de Guajará-Mirim pediu demissão, desde então, os atendimentos médicos são realizados na capital.

Segundo Elizete Moraes, gerente administrativa do Caps, nesta semana duas viagens tiveram que ser remarcadas por conta da falta de combustível. Mas segundo ela, os atendimentos oferecidos em Guajará-Mirim não foram comprometidos.

A professora Angelina da Costa é uma das pacientes prejudicadas com a mudança das consultas. Ela está de licença do trabalho por causa do tratamento psicológico e precisa de um novo laudo para estender o afastamento.

“Isso me prejudicou, porque estou de licença e terei que voltar amanhã para a sala de aula e não tenho condições de trabalhar. Estou sem dormir há duas noites porque tenho que voltar a dar aula e estou sem o laudo do psiquiatra”, diz Angelina.

Conforme explica a secretária de saúde Vanessa Moraes, a previsão é que na próxima semana uma nova licitação seja realizada e os atendimentos normalizados.

“A falta do combustível não é por falta de pagamento, o que aconteceu foi que a previsão de combustível para esse ano não foi suficiente, visto que a demanda de pacientes a serem encaminhados para Porto Velho aumentou e isso fez com que o combustível acabasse”, explica Moraes.

De acordo com o atual coordenador do Caps, Sérgio Santiago, não há previsão de contratação de psiquiatra para o município.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo