Regional

Cacoal 23/12/2018 12:34 Rondônia News

Empresaria que declarou falência e deixou acadêmicos desesperados fala com equipe de reportagem

Diversos Acadêmicos registraram boletim de ocorrência contra empresaria que declarou falência.

Diversos acadêmicos de Cacoal e Rolim de Moura, sentiram-se lesados após contratar uma empresa para realizar formatura dos cursos de enfermagem e medicina da faculdade de Cacoal, e outras turmas da FSP e UNIR em Rolim de Moura.

Segundo os acadêmicos, os mesmos pagaram os boletos para realização da festa de formatura. Nesta semana receberam a notícia de que a empresa EVENTO UNICO, situada em Cacoal havia declarado falência, gerando pânico entre os acadêmicos. Quando tomaram conhecimento da informação, procuraram a delegacia de polícia civil, registrando boletim de ocorrência contra a proprietária Leidiane Castigliani, relatando o ocorrido.

Acadêmicos que efetuaram o pagamento dos boletos, esperando pela festa de formatura que seria realizada neste inicio de ano 2019, tiveram um grande  prejuízo. Um dos acadêmicos, da cidade de Cacoal, afirma ter pago um valor de R$1.465,00. O montante se torna ainda maior, pois alunos de outras faculdades também pagaram parcelas a empresa.

O jornalista Alex Tedeschi conseguiu contato com a Senhora Leidiane, proprietária da empresa, em busca de esclarecimentos. O contato foi realizado por WhatSapp na manhã deste Sábado (22), sendo atendido pela proprietária.

Confira abaixo o diálogo entre Alex Tedeschi e Leidiani Castigliani:

O jornalista Alex Tedeschi  perguntou a Leidiane sobre um boato que está rolando nas redes sociais, referente a um valor de 4 milhões de reais recebidos de acadêmicos, se procedia a informação:

Leidiane respondeu: "Isto não procede são apenas boatos e que as pessoas falam sem saber da verdade."

Jornalista Alex Tedeschi: "É verdade que a senhora havia negociado com o grupo Molejo tocar na formatura dos acadêmicos de Medicina?"

  Leidiane: "Nos tínhamos o grupo molejo contratado pago mais da metade do cachê, Porém faltava a ultima parcela, mas muitas despesas não estavam em meu contrato como aéreo, hotel ônibus, etc." "Tenho como provar isso."

 Jornalista Alex Tedeschi: "Quantas turmas você havia pegado? E quantas Faculdades?"

 Leidiane:"Não tenho essa informação com precisão, pois não fiz o levantamento, mas sempre trabalhamos certinho a muitos anos."

Jornalista Alex Tedeschi: "Quantos anos a empresa sua estava trabalhando?"

Leidiane : "Só em Cacoal está há  7 anos trabalhando com formaturas, mas a empresa existia há mais de 10 anos."

Jornalista Alex Tedeschi: "O que levou a falência de sua empresa assim de uma hora para outra?"

Leidiane: "Muitos fatores, altos preços em serviços, mesmo pra mim que tinha muitos eventos não tinha um preço diferenciado, muita desistência de formando ou turma e aumento de Inadimplências prejuízos que estávamos tendo com algumas formaturas, serviços adicionais que as vezes não estava em contrato e tínhamos que arcar."

Jornalista Alex Tedeschi: "Sobre os boletos emitidos para os alunos, o que irá fazer sobre isso?"

Leidiane: "Eu solicitei o cancelamento, porém preciso ir ao banco assinar esses boletos e dar  baixas para não negativar o cliente."

Jornalista Alex Tedeschi: "Muitas turmas já pagaram os boletos, o que pretende fazer sobre as turmas que já efetuaram os pagamentos destes boletos?"

Leidiane: "Sobre a pergunta feita pelo jornalista referente aos  boletos pagos pelos formandos, infelizmente não tenho como responder!"

Jornalista Alex Tedeschi: "Tudo Bem",Mas, você está disposta a resolver o problema e manter contato com os clientes?"

Leidane: "Estou disposta a dar esclarecimentos a todos que precisa inclusive a justiça, estou conversando com todos!"

Jornalista Alex Tedeschi: "Sobre os boatos das redes sociais onde circula sua foto chamando você de estelionatária, bandida, procurada, o que você tem a dizer?"

Leidiane: "Esta história de foragida é mentira, isto não existe continuo morando em Cacoal, atendo os telefonemas inclusive respondo todos pelo Whatssapp."

Jornalista Alex Tedeschi: "O que pretende fazer sobre as postagens feitas nas redes sociais com seu nome e sua foto onde te chamam de estelionatária e foragida?"

Leidiane: "Já salvei todas e encaminhei ao advogado, principalmente os sites com textos que não são verídicos, fotos minha como se eu fosse foragida!"

Leidiane: "Houve sim um transtorno por conta do fechamento da empresa, mas não houve roubo, e muito menos fugi, na verdade não tem o que fazer, quando abrimos falência é justamente por essa razão não estamos conseguindo manter a empresa com muitas dividas, e por esta razão não conseguimos cumprir nossos contratos financeiramente."

Jornalista Alex Tedeschi: "Não há no momento possibilidade da empresa ou você cumprir o contrato dos que pagaram?"

Leidiane: "No momento não, essa semana ajudei  uma forma pequena a tentar realizar pelo menos a de enfermagem, estou dando todo suporte, minha equipe que me conhece esta ajudando no cerimonial, montei  o roteiro para os eventos, a equipe fez o culto e fará o cerimonial de hoje Sábado (22), nossa empresa foi referência e considerada a melhor do estado, só que há dois anos vem lutando no vermelho!"

Esta foi a conversa entre o Jornalista Alex Tedeschi e a empresaria Leidiane Castigliani, explicando a situação. Conforme Leidiane, a mesma nunca fugiu de Cacoal e continua morando no mesmo lugar e está com mesmo número de telefone, mantendo contato com os alunos através de grupos de WhatSapp, e segundo a mesma, vem sofrendo caluniações e chacota por parte de formandos e outras pessoas que falam sem saber da verdade. De acordo com Leidiane, a mesma está a disposição para atender qualquer pessoa que queira tirar suas dúvidas.

A empresária disse que irá tentar resolver a situação da melhor maneira possível.

Neste caso, Leidiane não responde pelo crime de estelionato, pois a mesma não fugiu da cidade e continua atendendo o telefone, não deixando os clientes sem respostas.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo