Saúde

Brasil 09/04/2019 21:25 Da assessoria

Mourão Acaba Com Farra Do PP Na GEAP

Ao contrário do ministro-chefe da Casa Civil, Onix Lorenzoni (DEM), tão logo soube da farra do PP no comando da GEAP (amplamente divulgado com exclusividade aqui no blog), o general Hamilton Mourão (PRTB), vice-presidente da República, tomou par da situação e nesta semana decidiu por ordem por lá.

Segundo informações, Mourão indicou para assumir a Diretoria-Executiva da GEAP, o general Ricardo Marques Figueiredo, nascido no RJ em 1957, graduado em Administração e Logística pela Academia Militar das Agulhas Negras (1981) e Mestre em Administração pela Escola de Comando e Estado – Maior do Exército (2003). Tem experiência na área de Logística, Transporte, Gestão pela Qualidade e Gerenciamento de sistemas.

Desde segunda-feira (1), a limpeza teve início na GEAP nacional, com a demissão de assessores e diretores (só restou mesmo o interino) ligados à turma do deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). A limpeza na GEAP continuará nos próximos dias em todos os estados e principalmente no Distrito Federal, onde o PP ainda comanda áreas importantes da GEAP-DF.

No início de março, Hamilton Mourão afirmou que é um dos defensores da “despetização” e  “despepetização”da GEAP,  a empresa pública responsável por gerir planos de saúde de servidores federais. “É um ninho de ladrões”, disse o vice-presidente a Igor Gadelha, da revista Crusoé.

Quando este Blog iniciou uma série de denúncias contra os gestores da GEAP, fui alvo de provocações, ameaças, intimidações e muitos processos judiciais, mas não desisti de lutar contra os desmandos de progressistas e petistas que fizeram da GEAP, desde 2016, uma nova “Petrobras”, ou seja: encontraram na GEAP um ninho de empregos para parentes e amantes e dinheiro fácil através da prática de extorsão a empresários.

Leopoldo, Aguinaldo Ribeiro e companhia acharam que jamais deixariam a GEAP. Também achavam que um blog do DF não teria visibilidade nem credibilidade para derrubá-los. Se enganaram feio e caíram, um por um, e agora a GEAP passará por um processo de renovação, inovação e respeito ao funcionário, ao fornecedor e principalmente ao cliente.

Agradeço aqui a Deus pela força que me deu para enfrentar os tubarões do PP (Progressita), e aos ex-funcionários que foram demitidos por simplesmente terem reagido contra os desmandos de ex-diretores-executivos da GEAP nos últimos anos (e torço para que esses retornem aos seus antigos empregos em nome da justiça). Agradeço também aos médicos, dentistas, funcionários e fornecedores que, enquanto fontes, me enviaram denúncias que foram investigadas e postadas aqui.

E por último, quero agradecer ao profissionalismo da minha querida colega, jornalista Elisa Robson, suplente de deputada federal e assessora de imprensa do vice-presidente General Mourão. Foi ela quem fez chegar ao conhecimento de Mourão, as matérias aqui publicadas que revelaram os desmandos na GEAP na gestão do PP.

Que o General Ricardo Figueiredo faça uma faxina na GEAP a partir da filial do DF, para que aliados do PP e PT não tenham mais assento. É preciso despetizar e despepetizar a GEAP, que é uma empresa séria, gigante e que nos últimos anos foi refém de uma verdadeira quadrilha liderada pelo deputado federal Aguinaldo Ribeiro, que aliás,  é citado como um dos beneficiários em um esquema de propina investigado pela Polícia Federal e revelado pela revista Istoé recentemente.

O PP é o partido com maior número de parlamentares investigados na Operação Lava Jato. Mas não é apenas com os propinodutos da Petrobras que o partido está envolvido. Denúncias recebidas por ISTOÉ apontam que o partido está ligado também a um esquema de propina envolvendo a saúde dos servidores públicos. O caso está sendo investigado na Polícia Federal no inquérito IPL 1227/2016-4.

De acordo com a denúncia, integrantes do PP arrecadavam dinheiro com a cobrança de uma espécie de pedágio dos hospitais e fornecedoras de insumos hospitalares que mantêm convênio com a Geap Autogestão em Saúde, seguradora que gerencia os planos de saúde do funcionalismo público. Na Geap, ligada ao Ministério da Saúde, que desde o governo Dilma Rousseff era comandado pelo PP, os empresários precisavam descontar 10% dos valores que tinham a receber para destinar ao partido. Os principais beneficiários da propina foram ao longo dos anos os deputados Aguinaldo Ribeiro (PB) e Ricardo Barros (PR), ex-ministro da Saúde, o ex-deputado Paulo Maluf (SP) e o presidente do partido, senador Ciro Nogueira (PI).

Ao colocar o General Ricardo Figueiredo no comando da GEAP, o PP definitivamente foi catapultado da empresa. Agora é torcer para que o General Figueiredo monte uma equipe com profissionais qualificados e experientes para melhorar a empresa urgentemente. E que em todos os estados e no DF haja limpeza, renovação e inovação. A GEAP agradece.

E por último: A saída do PP do comando da GEAP é uma vitória do novo Brasil que surge, e a prova de que não se deve menosprezar um blog político investigativo. E parabéns ao vice-presidente Hamilton Mourão pela sensibilidade social e coragem para mudar.

Brasil acima de tudo e Deus acima de todos!


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo