Ariquemes (RO), 18 de agosto de 2019

Saúde

Deputado Adelino Follador 25/04/2019 09:39 Texto: Eranildo Costa Luna - DECOM/ALE

Adelino Follador cobra celeridade em obras com recursos garantidos

Deputado disse que, mesmo com dinheiro, obras não acontecem e recurso pode ser perdido

O deputado estadual Adelino Follador (DEM) usou a tribuna na sessão ordinária desta terça-feira (23), para desabafar contra a demora na execução de obras, mesmo com recursos assegurados, por falta de projetos ou por dificuldades nos processos licitatórios. 

"Temos o recurso já garantido para as obras de reforma do aeroporto de Ariquemes, através do deputado federal Lúcio Mosquini (MDB), mas coube ao Departamento de Estradas de Rodagens (DER), fazer o projeto e até agora nada. Se em três meses não ficar pronto o projeto, vamos perder o recurso", informou. 

Follador pediu ao líder do Governo, deputado Eyder Brasil (PSL), que interceda junto ao DER, para que sejam feitos os estudos necessários. "Também com recurso na conta, a obra do hospital de Ariquemes não saiu. Foi feita nova licitação, que será cancelada mais uma vez. Por quê sempre dá errado? Vamos perder uma obra de R$ 34 milhões, com o recurso garantido? A gente fala e nada acontece. É muito grave", arrematou. 

Ele seguiu com o desabafo: "Isso é prejuízo para Ariquemes, para Rondônia, para a sociedade. Para o hospital, são cerca de R$ 30 milhões em emendas garantidas pelo senador Acir Gurgacz (PDT), que estão parados e com risco de perdermos. É inaceitável e nos causa indignação". 

O deputado ainda cobrou obras de recuperação no Travessão B-80, onde a ponte 'rodou' desde janeiro, e os moradores da região precisa fazer uma grande volta. "Já arrumaram a ponte do Quatro Cachoeiras, mas é preciso uma providência urgente, pois a população está sofrendo", completou. 

 

Imposto 

Adelino falou ainda sobre reunião que manteve na manhã desta terça-feira, na Assembleia Legislativa. "Tivemos uma reunião muito produtiva, com empresários do ramo de autopeças e de concessionárias de Rondônia, junto com o secretário de Finanças (Sefin), Luís Fernando Pereira, uma vez que o Governo quer aumentar a alíquota de imposto para este setor. A sociedade não suporta mais aumento de imposto e a nossa arrecadação não está em queda, pelo contrário. Esta Casa não aprova nada de aumento de imposto, mas o Estado que fazer essa mudança por decreto", relatou.

 

 

 

 


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo