22 C
Ariquemes
sexta-feira, abril 23, 2021
Início Notícias Amorim denuncia forte ameaças contra sua vida por invasores de terras e...

Amorim denuncia forte ameaças contra sua vida por invasores de terras e pede apoio da justiça, para que predam os criminosos

Organização Criminosas fortemente armadas desafiam a justiça e mantem invasão de terras na região de Campo Novo de Rondônia.

Em entrevista recente a meios de comunicação de Rondônia o ex senador Ernandes Amorim, que está fora do estado por ameaças de Organizações Criminosas- OCRIM denunciou uma séria de crimes que vem acontecendo em propriedades rurais na região de Campo Novo De Rondônia, Governador Jorge Teixeira e Buritis.

O ex-Senador relatou sobre o descaso da polícia judiciária (polícia civil) em investigar os crimes e denunciar os culpados, aumenta a gravidade e o desespero que está enfrentando junto a bandos armados que invadiram propriedades produtivas de seus familiares.

“Eu estou no limite do meu desespero e de clamor por justiça e segurança. A polícia civil deveria investigar e prender esses bandidos e desarticulando essas organizações criminosas que estão desafiando a justiça, atentando contra a vida de inocentes trabalhadores, tomando de assalto a mão armada o trabalho de uma vida inteira dos legítimos proprietários.
“As forças de segurança do estado se omite, ou age de forma falha, fraca, estou ameaçado, me sinto prejudicado, abandonado atingido por injustiças”, relatou.

Ameaças

Após receber graves e desesperadoras ameaças contra sua vida e de sua família, Amorim se viu obrigado a deixar o estado onde mora e novamente protocolar denúncias junto a autoridades da federação e órgãos ligados a segurança pública e conflitos agrários, relatando a imediata necessidade de intervenção policial em grande esfera, “para que assim acabe de vez com as invasões na região e possa voltar a viver sem ameaças, com a desarticulação e prisão de invasores coordenados por criminosos que só buscam tomar terras de assalto para vender”.

Terras públicas e privadas invadidas

As propriedades invadidas que Amorim relata, possuem também áreas públicas (Parque Nacional Pacaás Novos e para a tribo indígena uru-eu-wau-wau) e privadas, tudo ocupado por bandos fortemente armados, que vem aterrorizando toda a segurança da região.

“Meu pedido de ajuda da justiça e da polícia é por todos que estão passando por essa mesma situação, perdendo suas terras para organizações criminosas, precisando somente de ação policial eficiente e comprometida. Gostaria que você que está vendo esta entrevista, acompanhando os fatos, imaginasse que eu, ex senador, com história política de prestação de serviço pela estado de Rondônia, presencio esse descaso, pela omissão da Policia Civil que em mais de 10 boletins de ocorrências, inclusive de desaparecimento de 02 colaboradores (possíveis homicídios), 9 tentativas de homicídio a bala de grosso calibre em mais de ano, nenhuma providência tomou para cumprir a lei investigar e punir os criminosos e defender os proprietários das terras. Imagine o que sofre os proprietários de terras em outros locais do estado com essa mesma situação, que não possuem “eco” na voz para gritar e pedir socorro.”.

“A polícia civil precisa fazer seu trabalho, exercer a autoridade que possuem para resolver, desarticular as OCRIMs de forma certeira, sem mortes, sem desespero. Não entendo porque estão demorando tanto a resolver o problema”.

“Meu pedido para a polícia civil de Rondônia, que tome frente da situação e resolva o problema. Acredito no poder do órgão, pois, são competentes e capazes de fazer. Nós produtores precisamos, clamamos por essa ação. Não entendo porque não está acontecendo, o porquê desses bandidos ainda estarem atuando, aterrorizando as pessoas. Vocês podem resolver, nos ajudem”, indagou Amorim.

Denúncias protocoladas
Estarrecido com o volume de ameaças, Amorim afirmou estar determinado a achar uma solução para desocupação das terras, e para isso vem procurando por ajuda em todos os órgãos federais. “Já estive em Brasília por inúmeras vezes relatando esses crimes”.
O ex senador afirmou que recentemente tornou a protocolar documentos junto ao governo federal e estadual, nos seguintes órgãos: – Gabinete do presidente Jair Bolsonaro e do – vice presidente Hamilton Mourão, – secretarias de governo, – ministérios ligados a segurança e defesa e cuidados de terras, – Polícia Federal, – Sesdec, – Polícia Civil, – IBAMA, – SEDAM, – Exército Brasileiro, – Senado Federal.

No limite da espera:

“Entreguei a vários órgãos documentos relativos ao que esta acontecendo nas propriedades, terrorismo imposto pelos criminosos pela pratica de inúmeros crimes simultaneamente. Minha busca tem sido incessante diante de tudo que venho sofrendo, as ameaças, o medo de sair na rua para proteger minha vida e de meus familiares”, relatou Amorim

Detalhes sobre o caso:

No último semestre de 2019 foi dado início a ocupação criminosa e irregular das propriedades, onde bandos armados, OCRIM, se apossaram de terras produtivas, algumas pertencentes a familiares do ex senador. Nos atos sequenciais de invasão, dois trabalhadores ligados aos donos das terras desapareceram. Relatos e boletins de ocorrência apontam um possível assassinato. Investigação do caso segue desde então com a justiça.
Pouco tempo após a invasão inicial, o bando estendeu a ocupação pela região de preservação ambiental – Parque Nacional Pacaás Novos e para a tribo indígena uru-eu-wau-wau, com exploração irregular de madeira, queimadas entre outros diversos crimes ambientais e contra a vida humana.
A solicitação que Amorim tem encaminhado aos órgãos em esferas estadual e federal tem por base a solicitação de policiamento ostensivo na região, com a investigação e prisão dos criminosos que estão isolando as terras, utilizando armamentos de forte calibre e atentados com a vida.
Amorim acredita que somente a atuação competente da polícia civil poderá conseguir resolver a situação.
“A polícia, a justiça precisa assumir as rédeas dessa situação. Nós já percorremos todos os caminhos possíveis para que esses bandidos desocupem as terras, Mas continuam ali, amedrontando as pessoas, atos contra vidas, contra patrimônios. São crimes que estão acontecendo a todo instante, sem cessar. Eu preciso da justiça, de contarmos com a ação policial forte e continua, que esses bandidos sejam presos imediatamente, finalizou Amorim.

Assessoria

Mais Populares

Cúpula do Clima faz deputados aprovarem às pressas projeto que regulariza invasões em Unidades de Conservação

De iniciativa do governador bolsonarista Marcos Rocha (sem partido), o projeto previa alterar os limites da Reserva Extrativista Jaci-Paraná e do Parque Estadual de...

Força-tarefa de Combate a Queimadas do MPRO pede providências para declaração de inconstitucionalidade de PLC que reduz unidades de conservação

A Força-Tarefa de Combate a Queimadas e Incêndios Florestais do Ministério Público do Estado de Rondônia (MPRO) encaminhou à Procuradoria-Geral de Justiça uma Representação...

Novos preços de referência do leite são publicados em Rondônia pelo Conseleite

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), divulga os novos “preços de referência” para o leite em Rondônia...

Boletim diário sobre coronavírus em Rondônia

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga balanço...
Skip to content