Aneel decide que tarifa de energia em Rondônia diminuirá, em média, 11,29 %

 Tarifa de Rondônia será a segunda menor da Região Norte e ficará entre as dez menores do país, informou Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta terça (8)

Em apresentação para agência, diretor-presidente da Energisa destaca impacto de programas sociais como a Tarifa para baixa renda no estado. Cadastros quase triplicaram desde que empresa assumiu concessão

A Energisa informa que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) determinou hoje (08) a redução média de 11,29% nas tarifas de energia de Rondônia. Os dados foram divulgados hoje pelo órgão regulador, depois de consulta pública para ouvir as partes interessadas. Para os consumidores residenciais, a queda será de 9,85%. Com a revisão, a tarifa de energia de Rondônia será a segunda menor da Região Norte e ficará entre as dez menores do país (oitava posição).

A redução deve-se principalmente à queda no custo da compra de energia elétrica. A Conta Covid, mecanismo criado pelo governo para minimizar o impacto da pandemia sobre o setor elétrico, também ajudou a diminuir o índice. Além disso, no cálculo, a agência reconheceu investimentos realizados na concessão desde a última revisão tarifária ocorrido em 2013 e junho de 2020, a maior parte deles realizados desde 2018, quando a Energisa assumiu a concessão, conforme estipulado no contrato de concessão. A empresa pleiteou junto a ANEEL que este reconhecimento tivesse ocorrido no ano anterior, a companhia ainda aguarda o julgamento do recurso.

“Nesses dois anos em Rondônia, o Grupo Energisa fez a escolha de realizar investimentos que ampliam a integração do estado com o Sistema Interligado Nacional (SIN). Isso aumentou a oferta e a qualidade da energia com resultados que já são visíveis para os consumidores”, afirma o diretor presidente da Energisa, André Theobald.

Em apresentação para a diretoria da Aneel, Theobald destacou os investimentos de mais de R$ 1 bilhão que a empresa fez no estado desde que o grupo assumiu a concessão. Segundo ele, a ampliação da rede, com a construção de mais de 1 mil quilômetros de linhas e a construção de 21 novas subestações até o fim de 2021 é a parte mais visível do investimento, mas o impacto social também é importante.

Esse ano, já entregamos dez novas subestações, a maior parte no eixo da rodovia BR-429, como a de São Francisco, que energizamos neste domingo. Em paralelo, ligamos mais de 57 mil clientes na rede, quase a metade, clientes rurais e urbanos, muitos de baixa renda, que não tinha acesso à energia elétrica”, conta Theobald, lembrando que o número de inscritos na tarifa social de baixa renda quase triplicou. “Um terço dos nossos clientes se beneficiam de algum programa social do setor. Fizemos um esforço grande para esse cadastramento”, completa.

A Energisa Rondônia nesta semana implantou novos sistemas de informação modernizando a gestão do sistema elétrico e trazendo mais eficiência ao trabalho de suas equipes.  Até o final do mês estará introduzindo novas ferramentas digitais que facilitarão ainda mais o relacionamento com  seus consumidores

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários