24.4 C
Ariquemes
terça-feira, janeiro 26, 2021
Início Notícias,Rondônia,Destaques principal Aumento na conta de luz pode causar demissão de 5 mil trabalhadores...

Aumento na conta de luz pode causar demissão de 5 mil trabalhadores em Rondônia, diz Fecomércio

O reajuste na conta de energia elétrica, feito em Rondônia desde janeiro, pode prejudicar o nível do crescimento econômico de Rondônia e causar a demissão de 5 mil trabalhadores, segundo estimativa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Rondônia (Fecomércio-RO).

Em um comunicado, a Fecomércio afirmou que está vendo com preocupação o reajuste de 24,75% para residências e de 27,12% para o consumidor que usa alta tensão.

Desde o começo do reajuste, a federação diz ter recebido reclamações de comerciantes que alegam uma cobrança superior aos 27% na tarifa elétrica. “A questão principal, que faz com que a Fecomércio considere o tema importante, são os impactos sobre a vida econômica do estado”, afirma a entidade.

Segundo a Fecomércio, a elevação dos custos de energia para micros e pequenas empresas pode causar desemprego de mais de 5 mil pessoas. Essas demissões podem impedir a “melhoria do nível da atividade econômica que era esperado pelo comércio”.

A Federação do Comércio também reitera que o reajuste na energia “pode criar uma expectativa ruim aos negócios”.

Segundo a Energisa, que comprou a Ceron em 2018, a cobrança da tarifa é em cumprimento à decisão do Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF1) “apenas nesta fatura está contabilizado o consumo referente ao período em que a liminar esteve em vigor”.

Ao todo, o estado tem 641 mil unidades consumidoras de energia.

Protestos

Na sexta-feira (15), consumidores fizeram um protesto em frente da sede da Eletrobras Rondônia (Ceron) em Porto Velho, na Avenida Sete de Setembro. O trânsito chegou a ser fechado e os manifestantes pediram a derrubada da cobrança do reajuste na energia.

Protesto é feito em frente da Ceron em Porto Velho — Foto: Toni Francis/G1

Um protesto contra a Ceron/Energisa também foi feito em Nova Mamoré.

Neste mês de fevereiro, uma família contou ao G1 que a conta de energia subiu 31%. Isso porque o Kwh antes do reajuste estava cotado a R$ 0,64 e passou para R$ 0,84. No entanto, ao levar em conta esses valores o aumento é de 31,25%, contrapondo aos 24,75% prometidos.

Como foi definido o reajuste?

Segundo divulgou a Energisa, o aumento é resultado do gasto com a geração de energia e com o pagamento de dívidas acumuladas com a compra de energia nos últimos dois anos.

Depois de anunciar o reajuste no fim do ano, a Justiça Estadual e Federal em Rondônia barraram a cobrança da Energisa ao consumidor, mas a empresa conseguiu obter uma liminar favorável da 1ª Vara Federal (TRF-1) e, desde meados de janeiro, o reajuste passou a vir na conta do consumidor do estado.

Clientes da baixa tensão (residencial e comercial), a correção é de 24,75%. Já os de alta tensão, 27,12%. O aumento da tarifa foi autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Mais Populares

Boletim diário sobre coronavírus em Rondônia

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga os...

Deputado Alex Redano assume a Presidência da Assembléia Legislativa de Rondônia

Dia 1º de fevereiro, segunda-feira, ocorrerá a posse do deputado estadual Alex Redano, como o novo presidente do Poder Legislativo de Rondônia. Ele, atualmente,...

Caminhão tanque tomba na BR-364, em RO

Na manhã desta terça-feira (26) aconteceu um acidente de um caminhão tanque que tombou na BR 364, sentido Ouro Preto d’Oeste no trecho conhecido...

homem recebe punição do CV após ter espancado esposa grávida, cenas fortes: Veja o vídeo

"Tribunal do Crime’  dá punição em homem, após ter espancado a esposa, que ainda por cima estava grávida dele. O caso aconteceu no estado...
Skip to content