29.7 C
Ariquemes
terça-feira, janeiro 26, 2021
Início Política,Geral,Notícias Destaque Brasil sinaliza que revidará eventual ataque das forças da Venezuela

Brasil sinaliza que revidará eventual ataque das forças da Venezuela

O governo brasileiro sinalizou nesta sexta-feira, 22, que revidará eventual ataque das forças da Venezuela e que a operação de ajuda humanitária se estenderá caso a fronteira entre os dois países continue fechada por ordem do líder venezuelano, Nicolás Maduro. O porta-voz da Presidência, general Otávio de Rêgo Barros, insistiu que não há confirmação oficial do posicionamento de mísseis venezuelanos na região de fronteira, apontados para o Brasil.

“Os planejamentos relacionados a todo espectro geopolítico da nossa soberania estão atualizados”, afirmou Rêgo Barros, referindo-se aos protocolos militares de reação a qualquer agressão à soberania do país, baseados em preceitos constitucionais. “Não “conjuncturamos” poder de combate”, disse pouco antes, ao ser questionado sobre a presença dos mísseis.

O portal Defesanet, especializado na área militar, informou na quinta-feira que o governo de Nicolás Maduro posicionara o Sistema de Mísseis de Defesa Aérea S-300VM, de origem russa, no aeroporto de Santa Helena de Uairén, cidade venezuelana a apenas 15 quilômetros de Pacaraima (RR). O S-300VM inclui lançadores, sistemas de radares e apoio. No dia anterior, Caracas havia deslocado tropas e blindados da Força Armada Nacional Bolivariana (FANB) para o mesmo município.

Rêgo Barros sublinhou duas vezes que a operação brasileira para a Venezuela tem “caráter exclusivamente humanitário”, em um indicação de que Brasília não planeja nenhuma medida agressiva contra o país vizinho.

Questionado sobre possíveis divergências de avaliações da equipe de governo sobre o risco de violência na fronteira, Rêgo Barros foi enfático. “No nosso governo não tem divisão. Há unicidade, e qualquer informação sobre grupos que se antagonizam não são verdadeiras”, declarou.

Rêgo Barros apresentou essas informações à imprensa ao final da reunião de emergência sobre a Venezuela convocada pelo presidente Jair Bolsonaro. Do encontro, no Palácio do Planalto, participaram representantes da Casa Civil, dos ministérios da Justiça, Defesa, Relações Exteriores, Agricultura, Desenvolvimento Regional, Educação, Comunicação e Economia, da Secretaria de Governo, do Gabinete de Segurança Institucional, além da Receita Federal, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Anvisa e ANTT.

 

Mais Populares

Deputado Alex Redano assume a Presidência da Assembléia Legislativa de Rondônia

Dia 1º de fevereiro, segunda-feira, ocorrerá a posse do deputado estadual Alex Redano, como o novo presidente do Poder Legislativo de Rondônia. Ele, atualmente,...

Caminhão tanque tomba na BR-364, em RO

Na manhã desta terça-feira (26) aconteceu um acidente de um caminhão tanque que tombou na BR 364, sentido Ouro Preto d’Oeste no trecho conhecido...

homem recebe punição do CV após ter espancado esposa grávida, cenas fortes: Veja o vídeo

"Tribunal do Crime’  dá punição em homem, após ter espancado a esposa, que ainda por cima estava grávida dele. O caso aconteceu no estado...

Exército está preparado para transferir 100 pacientes de Rondônia

O Exército Brasileiro está atuando em apoio a Sesau (Secretaria de Estado da Saúde) para dar suporte logístico ao traslado de pacientes de Covid-19...
Skip to content