MPRO alerta para a criação de grupos prioritários em desconformidade com Plano Nacional de Vacinação em Ouro Preto do Oeste

O Ministério Público do Estado de Rondônia expediu recomendação ao Município de Ouro Preto do Oeste, em que orienta para a observância às diretrizes e à ordem de prioridade definidas no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19. No documento, o MP também alerta para que as autoridades se abstenham de editar atos legislativos e administrativos contrários ou em desconformidade com a política nacional e estadual.

A recomendação foi emitida pela Promotora de Justiça Jovilhiana Orrigo Ayricke, considerando, entre outros pontos, a recente notícia de aprovação, pela Câmara Municipal de Ouro Preto do Oeste, do Projeto de Lei n° 670, de 1° de julho de 2021, incluindo quatro categorias de profissionais no rol dos grupos prioritários da campanha de vacinação contra a Covid (advogados, servidores da Emater, da Idaron e do setor de coleta de lixo da Seminfra), em descompasso com o Plano Nacional elaborado pelo Ministério da Saúde.
Ao adotar a medida, o MP pontua a ausência de estudos científicos e de análises estratégicas em saúde para a criação de tais grupos, contrariando entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF), e destaca não haver informações de que o Município tenha feito aquisições e recebido vacinas específicas e suficientes para atender aos grupos criados pela proposta de lei municipal, o que significaria que pretende utilizar-se das doses distribuídas pelo Ministério da Saúde/Governo Federal.
Atendimento – Ainda na recomendação, o Ministério Público pede que sejam revogados ou anulados atos já realizados, em especial os relacionados ao Projeto de Lei nº 670/2021 e outros destinados a criar grupos locais para vacinação prioritária. A esse respeito, em atendimento ao MP, o Prefeito do Município informou que acatará integralmente a orientação, determinando a suspensão dos atos relacionados à vacinação dos públicos criados pela Lei Municipal.
Departamento de Comunicação Integrada – DCI

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários