Datafolha aponta que 70% dos brasileiros acreditam que exista corrupção no governo Bolsonaro

24x31 banner gov
blank
Para mais de dois terços dos brasileiros, o governo do presidente Jair Bolsonaro é corrupto . Segundo a pesquisa Datafolha, 70% dos adultos entrevistados acreditam haver corrupção na gestão do presidente, eleito sob a retórica de que iria combatê-la. Já aqueles que acham que não há corrupção no governo federal são 23% da amostra.
Destes, 63% acredita que a concentração da corrupção está no Ministério da Saúde, como vem revelando a CPI da Covid-19. Dentre os ouvintes, 64% afirma que o presidente sabia das ‘falcatruas’ e nada fez.
Os dados foram colhidos pelo instituto ao entrevistar 2.074 pessoas com mais de 16 anos, nos dias 7 e 8 de julho. A margem de erro é de dois pontos para mais ou menos.
De acordo com a pesquisa, os grupos que mais vêem corrupção no governo são:
– Empresários (50%)
– Mulheres (74%);
– Jovens (78%);
– Moradores do Nordeste (78%)
– Aqueles que reprovam o governo (92%)
Dos 23% que acreditam não haver corrupção, a crença é maior entre homens (28%), pessoas com mais de 60 anos (29%), e os nichos evangélicos (30%) e moradores do Norte/Centro-Oeste (31%).
O presidente está com seu maior índice geral de reprovação, 51%, e 52% dos ouvidos o consideram desonesto, invertendo a impressão colhida em junho de 2020.
Desde que o servidor Luis Ricardo Miranda denunciou as supostas irregularidades envolvendo a compra da vacina indiana Covaxin pelo governo brasileiro, a aquisição do imunizante se tornasse a principal via de investigação da terceira etapa da CPI da Covid.
A Covaxin foi a vacina mais cara comprada pelo governo Bolsonaro, com preço unitário de R$ 80,70. As negociações apresentam diversas movimentações atípicas quando comparadas às que Planalto teve com outras farmacêuticas.
Além da negociação atípica, com a atravessadora Precisa Medicamentos, chama a atenção a velocidade recorde entre o início das conversas para importar a vacina e a assinatura do contrato. Foram apenas 97 dias, enquanto a Pfizer, ignorada dezenas de vezes pelo governo federal, precisou de 330 dias para fechar o contrato.
Ontem, durante motociata em Porto Alegre, o presidente disse que “é impossível apurar tudo que chega até ele. A oposição considera a fala como confissão do crime de prevaricação, em que o servidor deixa de tomar as providências para apurar a denúncia.
Esse caso reflete na opinião pública. Para 63%, há corrupção na Saúde, ante 25% que a descartam e 12% que não sabem. A visão negativa é mais sustentada por quem tem curso superior (68%).
24x31 banner gov

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site