“Incompetente, mentirosa e falsa”, dispara vereadora contra secretária de Saúde, e ainda cutuca: “diminua os cílios e desça do salto”

24x31 banner gov
blank
Clérida Alves fez acusações graves contra a titular da Semus

Em seu discurso hoje durante sessão na Câmara Municipal de Vilhena, a vereadora Clérida Alves (Avante), que apresentou dois requerimentos ao Poder Executivo junto com a colega Nica Cabo João (PSC), fez diversas denúncias e teceu duras críticas contra a secretária municipal de Saúde, Siclinda Raasch, a quem taxou de “incompetente, mentirosa e falsa” e a quem aconselhou: “seja humilde, peça pra sair”

Alves começou a sua fala relatando a falta de insumos como fraldas, gaze, luvas, sonda, álcool em gel e pomadas, que deveriam ser assegurados as pessoas cadeirantes. A vereadora afirmou que todo mês o município recebe o repasse do Governo Federal para esse fim, mas a secretária Siclinda Raasch não estaria fazendo a compra desses produtos.

“Esses meninos estão indo todos os dias à secretaria e não tá tendo. A secretária recebe essa verba. Por que não está comprando? O que está acontecendo na Secretaria? A incompetência da secretária é tanta que chega a ser desumana com essas pessoas. São inúmeras as reclamações que tem chagado até a gente pela falta desses insumos”, disse a vereadora.

Clérida Alves afirmou em sua fala que a secretária municipal de Saúde contratou um fiscal para ir aos postinhos de saúde para verificar se os servidores estão assinando a folha-ponto. “A que pontos chegamos? Quero falar pra você secretária: arrume um fiscal, sim, mas para ir aos postinhos ver o que está faltando. Tá faltando médico, tá faltando material. Tá faltando uma série de coisas para atender a nossa população de forma decente”, verbalizou, antes de continuar: “Os servidores estão trabalhando de forma  precária. É humanamente impossível atender a população conforme ela merece”.

A vereadora também disse ter recebido denúncia de que as vacinadoras estariam recebendo marmita congelada para comer. “Elas são umas guerreiras, estão trabalhando 10 horas por dia, muitas vezes sem almoço, tocando direto. E quando reclamam, vai marmitex congelada que sobrou de outros setores. Eu pergunto pra você, secretária Siclinda, você comeria uma marmitex congelada?”, questionou antes de prosseguir: “as vacinadoras estão dando sangue para atender a população. É um desrespeito com aquelas meninas que estão trabalhando o dia toda lá para atender ao público”.

A vereadora também afirmou ter recebido denúncia de servidores de que faltam insumos e materiais cirúrgicos e que, por isso, a empresa contratada para coordenar o pronto-socorro, ginecologia e obstetrícia do Hospital Regional não conseguiria realizar a trabalho a contento. “A empresa Medicando está certa, quem não está cumprindo com o compromisso é a senhora secretária, pela incompetência em gerir os recursos que foram aprovados aqui nesta Casa. Somente este ano foram mais de 47 milhões em recursos para a Saúde. Cadê o dinheiro, secretária? Os postinhos não têm nada. A ortopedia está lotada. As cirurgias eletivas não deram início. E sabe por que não deram início? Porque a senhora não comprou os insumos necessários”, apontou.

A vereadora foi ainda mais dura ao se dirigir à secretária: “Senhora secretária, tira um pouco da maquiagem, diminua os cílios, desça do salto. A população não quer uma modelo desfilando beleza. A população quer atendimento de qualidade. Quer chegar nos postinhos e ser bem atendida. Quer ir ao hospital e ter médicos e remédios. É isso que a população merece e espera de um secretário. A população não merece ter uma secretária do seu tipo: incompetente, mentirosa e falsa. Seja humilde, peça pra sair. Seja digna, pelo menos nesse sentido, de não estar dando conta, peça pra sair”.

Os dois requerimentos propostos pelas vereadoras, um que cobrava providências quanto a falta de medicamentos e insumos aos cadeirantes; e ou outro que pedia a relação de com a descriminação do tipo e a quantidade dos procedimentos realizados na aérea de obstetrícia  e ginecologia, e o total de recursos repassados à empresa contratada pela prefeitura para esse fim; foram aprovados.

Fonte: Folha do Sul

24x31 banner gov

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site