SEAGRI: operação da PF surgiu após denúncias apontadas em auditoria solicitada por Evandro Padovani

24x31 banner gov
blank

Foco da operação está concentrado na época em que secretário deixou o comando da pasta O titular da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) Evandro Padovani vem a público reiterar seu apoio à operação “Colheita Amarga”, a qual foi desencadeada na manhã desta quarta-feira, 11, em quatro municípios de Rondônia. O secretário explica que o foco das investigações está no ano de 2018, período em que esteve afastado da Seagri. A denúncia que resultou na operação federal é fruto de uma auditoria solicitada pelo próprio secretário Evandro Padovani à Controladoria Geral do Estado (CGE) bem como à Casa Militar, como bem informou a assessoria da Polícia Federal (PF) assim que retornou ao cargo, em janeiro de 2019. A solicitação de auditoria é datada de 9 de janeiro de 2019. “Assim que retornei ao cargo, ainda durante a fase de transição de governo, notamos alguns indícios de irregularidade e por isso solicitamos a auditoria, que é o procedimento obrigatório que um secretário deve seguir nesse tipo de caso”, comentou o secretário. A Casa Militar do Governo do Estado de Rondônia também foi notificada e iniciou o processo investigatório. O Secretário de Agricultura comentou, ainda, que após detectadas essas irregularidades, intensificou a fiscalização das atividades em campo. Padovani disse que além das fiscalizações internas, a Seagri também conta com a colaboração das equipes da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), bem como dos municípios beneficiados pelos projetos executados pelo Governo de Rondônia. OPERAÇÃO COLHEITA AMARGA O Secretário de Agricultura reiterou que a Polícia Federal (PF) não esteve nas dependências de nenhuma unidade regional da Seagri e que a pasta não foi sequer notificada acerca de qualquer operação. “O trabalho da secretaria continua normalmente. Cumprimos com o nosso dever de denunciar às autoridades competentes qualquer indício de irregularidade e estamos sempre à disposição da sociedade para qualquer tipo de esclarecimento”, arrematou o secretário.

 

Fonte: Da Redação

 

24x31 banner gov

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site