22.3 C
Ariquemes
terça-feira, janeiro 19, 2021
Início Política,Notícias,Destaques principal Projeto de custo de produção do tambaqui é estendido a todos os...

Projeto de custo de produção do tambaqui é estendido a todos os territórios de Rondônia

A oficina de nivelamento, realizada em parceria entre Seagri, Emater-RO e Embrapa, nos dias 21 e 22 de fevereiro, em Pimenta Bueno, traz uma nova dimensão à produção de tambaqui de Rondônia. O projeto Sistema de Inteligência Territorial Estratégica para Aquicultura na Amazônia, da Embrapa, será inserido em outras regiões do estado, propiciando suporte aos piscicultores atendidos pela Emater-RO. A proposta visa fortalecer o serviço de assistência técnica e extensão rural prestada no projeto de piscicultura na prática de levantamento de custos e receitas da produção de peixes, em particular da espécie tambaqui (Colossoma macrompomum) com uso de ferramentas de gestão da propriedade rural e assistência técnica específica de qualidade.

A parceria firmada entre a Emater-RO e a Embrapa para implantação do Sistema de Inteligência Territorial Estratégica para Aquicultura na Amazônia é financiado pelo Fundo Amazônia e contemplava inicialmente, somente os territórios Vale do Jamari e Central, considerados os maiores produtores de pescado de cativeiro do estado. No entanto, por entender ser essa uma ação que oferece um serviço relevante aos piscicultores de Rondônia, a Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), por meio de sua Coordenadoria de Desenvolvimento Agropecuário que abriga a Gerência de Aquicultura e Pesca do Estado, estendeu o trabalho a todos os territórios do estado de Rondônia de modo que os piscicultores possam ter valores referenciais de custos e receitas da atividade.

Segundo Maria Mirtes de Lima Pinheiros, gerente de aquicultura e pesca da Seagri, o acordo firmado entre o secretário Evandro Padovani (Seagri) e o presidente da Emater-RO, Luciano Brandão, resultará em subsídio para a decisão de valores mínimos viáveis de comercialização e apontará o caminho para um melhor uso dos recursos disponíveis e um manejo mais eficiente da produção de peixe de cativeiro além de servir de suporte aos agentes financeiro para efetivar as operações de custeio e investimentos na atividade da piscicultura.

A oficina contou com a participação dos técnicos da Emater-RO dos territórios Cone Sul, Rio Machado, Zona da Mata e Vale do Guaporé, cujos municípios foram identificados por sua representatividade na produção de pescado de cativeiro e que terão a função de realizar o levantamento dos dados de produção; e dos técnicos da Embrapa, Francisco de Assis Correa da Silva e Leonardo Ventura de Araújo, responsáveis por repassar as ferramentas do levantamento e gestão da propriedade a serem utilizadas na atividade.

Mais Populares

PASSANDO PANO: PREFEITURA DE ARIQUEMES TENTA EXPLICAR MULTA A CAMINHÃO DE OXIGÊNIO EM HOSPITAL

De acordo com Nota Oficial divulgada pela prefeitura, os agentes estavam desobstruindo a área de estacionamento do hospital A Prefeitura de Ariquemes saiu em defesa...

Boletim diário sobre coronavírus em Rondônia

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga os...

INTRAFEGÁVEL: Estrada de acesse ao distrito de São Carlos revolta moradores.

Moradores do distrito de São Carlos distante aproximadamente 70km da capital , estão revoltados com as péssimas condições de trafegabilidade da estrada que da...

Rapaz foge após esfaquear idoso de 75 anos nas costas durante discussão em Cacoal

Ocorrência foi registrada na manhã deste segunda-feira(18 de Janeiro ). Segundo a Polícia Militar, vítima foi socorrida na madrugada de domingo e levada para...
Skip to content