REUNIÃO DECIDE PELO ENCERRAMENTO DA PARALISAÇÃO DA PM E REABERTURA DE QUARTÉIS EM RONDÔNIA

Decisão temporária deve ser seguida até que aconteça uma nova reunião, em 28 de junho, para prosseguir com as negociações.

Após 3h30 de reunião entre representantes do Governo de Rondônia e familiares de policiais e bombeiros militares, ficou acordado nesta segunda-feira (14) que haverá reabertura dos quartéis e pausa nos protestos na frente dos batalhões. Os atos pedem o reajuste salarial da categoria.

A Rede Amazônica teve acesso a ata da reunião mediada pelo Ministério Público de Rondônia (MP-RO). No documento consta que na última semana ocorreu uma reunião onde foi solicitado pelo governo o prazo de 15 dias, ou seja, até o dia 26 de junho, para apresentação de proposta à categoria, porém durante o fim de semana pelo menos três quartéis foram fechados no estado.

Representantes dos policiais militares dizem que a situação ocorreu, pois eles querem a valorização da categoria.

Na reunião para tentar resolver a situação nesta segunda, ficou decidido que uma nova reunião deverá ser realizada no dia 28 de junho para prosseguir com as negociações.

“Restou acordado entre os presentes que haverá normalidade nos quartéis aguardando-se o prazo concedido ao estado (28/06/2021) para a apresentação das propostas”, consta na ata.

Até a publicação desta matéria, ainda não há confirmações oficiais de que os quartéis foram desbloqueados, conforme decidido na reunião.

O reajuste

Em 2021, o Governo de Rondônia sancionou um projeto de lei que estabelece o reajuste salarial de 8% para os profissionais de segurança pública, incluindo policiais e bombeiros militares. No entanto, a medida está programada para entrar em vigor somente em 2022.

A justificativa do Governo para o intervalo é que atualmente a prioridade é assegurar que os esforços sejam direcionados ao combate à pandemia da Covid-19.

Segundo o comando-geral da Polícia Militar os fechamentos, até o momento, não trouxeram prejuízos à segurança pública nas localidades.

*Colaborou Ana Kézia Gomes, do G1 Rondônia.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários