Setor de cafeicultura de Rondônia recebeu R$ 7,58 milhões em contratações

Propaganda do ar
blank

Montante foi resultado de contratações de crédito do Banco da Amazônia (Basa) no período de janeiro a setembro deste ano

O maior braço financeiro do governo federal na região amazônica para implementação de políticas para redução das desigualdades regionais, o Banco da Amazônia (Basa), aplicou mais de R$ 7,58 milhões no setor de cafeicultura de Rondônia. As contratações foram realizadas no período de janeiro a setembro deste ano e têm servido para fomentar um dos setores de maior potencial econômico no estado.

De acordo com a Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), Rondônia possui 103 produtores de café de qualidade. Essa classificação inclui cafeicultores que atingiram 80 pontos ou mais no Concurso de Qualidade e Sustentabilidade do Café de Rondônia (Concafé) que ocorreu nos dias 20 a 22 de Outubro, em Cacoal (RO).

O 1º lugar do Concafé 2021 ficou com o cafeicultor e cliente do Banco da Amazônia, Ronieli Hel, do município de Novo Horizonte do Oeste (RO) que é um dos financiados do Basa pela agência Rolim de Moura. Outro destaque do Concafé é o cafeicultor Ronaldo da Silva Bento, que ficou em 5° lugar no  Concafé 2021 e, também, já foi premiado com o segundo melhor café do Brasil no “Coffee of The Year 2019”.

O gerente da agência Marcos Valério, afirma que o Banco colaborou com recursos financeiros para que o produtor Elias Hel pudesse implantar a sua atividade de café e produzir o melhor produto de Rondônia. “Enche-nos de satisfação e orgulho de fazer parte desta conquista na vida dos nossos clientes”, comentou Marcos Valério.

Ronaldo Bento é um dos principais cafeicultores do estado e recentemente abriu sua própria indústria. “Com o financiamento do Basa, construímos nossa indústria de café que além de ter uma boa aceitação na comunidade, tem sido fornecido para todo o Brasil”, comentou o produtor.

O crédito fornecido pelo Basa ajudou o produtor Ronaldo Bento a ganhar diversos prêmios que foram aperfeiçoando sua produção. Para o superintendente regional de Rondônia, Diego Campos, é emocionante, ver que, atualmente, toda a família trabalha no negócio. “A plantação de café se tornou um ponto de encontro aos domingos para a população local, onde a Família Bento serve seu delicioso café e explica a todos sobre o processo de industrialização do produto. Nada como conhecer o produto na origem”, comentou o superintendente.

Cafeicultura de Rondônia

Segundo dados da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), Rondônia é o quinto maior produtor de café do país e o maior produtor da Região Norte e ganhou recentemente a primeira Indicação Geográfica (IG), do tipo Denominação de Origem (DO), de café canéfora (robusta e conilon) sustentável do mundo. Uma IG é um processo de valorização de produtos que têm qualidade diferenciada em relação aos demais e com forte vínculo com as características genéticas, forma de produção e com o ambiente onde é produzido.

Propaganda do ar

Como você avalia a gestão do Governo Marcos Rocha?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site