Quatro homens contratado por adolescente para matar o pai são condenados em Porto Velho

Propaganda do ar
blank

A Justiça condenou os quatro homens contratados para matar o dono de um mercado no Bairro Socialista, zona Leste de Porto Velho, em maio de 2019. O filho do comerciante, na época com 16 anos, foi o mandante do crime. Os condenados receberam penas que variam entre 16 a 5 anos.

Segundo as investigações, o adolescente contratou os homens em troca de R$ 20 mil. Eles forjaram um assalto, em que Adelson Góes dos Santos foi o atirador que matou o comerciante com um tiro na cabeça e Antônio Edson de Oliveira foi o outro assaltante e piloto da moto.

Entre os quatro condenados, Adelson recebeu a maior pena, sendo 16 anos de reclusão a ser cumprido em regime inicial fechado em função de dissimulação e Antônio Edson de Oliveira recebeu 13 anos em regime inicialmente fechado.

Segundo o Conselho de Sentença do Tribunal do Júri da Comarca de Porto Velho, os outros dois réus, por terem menor participação no crime, tiveram penas menores. Chewdon Jeovane, condenado por intermediar o assassinato e contratar os atiradores, recebeu a pena de 5 anos, e por já ter cumprido mais de 2 anos de prisão, teve regime inicial aberto.

Já Ualisson Nascimento da Silva, o motorista do carro que levou o atirador até as proximidades do mercado da vítima, teve a condenação de 5 anos e 10 meses e iniciará no regime semiaberto.

 

No dia 10 de maio de 2019, um empresário, identificado como Jucelino Fontenele Magalhães, foi assassinado com um tiro na cabeça durante um suposto assalto dentro do mercado em que era dono. Segundo a Polícia Militar (PM), dois assaltantes armados chegaram no estabelecimento em uma moto e anunciaram um roubo.

Durante as investigações, a Polícia Civil viu as imagens das câmeras de segurança do estabelecimento, que mostravam o filho da vítima, na época, com 16 anos, fazendo um sinal aos assaltantes avisando o momento certo para executarem o crime.

No dia 29 de maio, a polícia apreendeu o menor, que riu ao confessar ser o mandante do homicídio do pai e “pareceu não demonstrar arrependimento”. De acordo com a delegada Leisaloma Carvalho, as suspeitas sobre o adolescente começaram quando ele demonstrou frieza no velório do pai e também no primeiro depoimento que prestou na polícia.

No depoimento, o garoto ainda afirmou que planejava a morte dos executores do pai, para não pagar a dívida do homicídio. A simulação do latrocínio também foi tramada pelo menor.

No mesmo dia da apreensão do adolescente, também foi preso o homem que conduzia a motocicleta usada para levar o atirador ao estabelecimento e matar Juscelino Magalhães. O atirador, Adelson, foi preso em 19 de junho e o quinto participante, o homem que intermediou o crime, Chewdon, foi preso em 26 de junho.

Por g1 RO

Propaganda do ar

Como você avalia a gestão do Governo Marcos Rocha?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site