Ex-policial militar de Várzea Grande que matou jovem durante festa em Jaru é condenado a mais de 16 anos de prisão

Propaganda do ar
blank

Um ex-policial militar foi condenado a 16 anos e dois meses de reclusão por ter matado um jovem a tiros durante uma festa em Jaru (RO). O crime foi em outubro de 2018. Além da prisão, o acusado perdeu a função pública.

À Rede Amazônica, o promotor do caso informou que não recorrerá da sentença, pois, segundo ele, a decisão foi satisfatória.

O julgamento do caso Noar da Silva ocorreu na tarde de quarta-feira (11) e durou cerca de 12 horas.

O crime de homicídio pelo qual o ex-policial foi julgado ocorreu durante uma festa dentro de um clube no Setor 3, em 30 de outubro de 2018.

Na época, o policial militar era lotado no quartel de Várzea Grande (MT) e ele tinha vindo a Rondônia para visitar parentes em Theobroma.

No dia do crime, o jovem de 19 anos foi morto após ser atingido por disparos efetuados pela arma do policial após discutir com o PM.

Outros disparos acertaram também uma moto e o pneu do ônibus da banda que se apresentava no local.

O policial chegou a fugir, mas acabou sendo localizado minutos depois e preso em flagrante, onde confessou ter matado o jovem Noar da Silva.

Local do crime onde jovem foi morto em clube, no ano de 2018 — Foto: Jaru Online/Reprodução

Por Mikelly Azevedo, Rede Amazônica

CANPANHA DE 13.11.2021 GOV DE RONDONIA

Como você avalia a gestão do Governo Marcos Rocha?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site