Empresários querem adiar reforma tributária

Propaganda do ar

O Governo do Estado e a Assembleia Legislativa (ALMT) receberam na terça-feira as entidades que representam o setor do comércio em Mato Grosso. A agenda teve como objetivo debater os pontos da minuta do projeto da Reforma Tributária que viabilizam a aprovação ainda este ano.

Na ocasião, o setor protocolou um documento com as sugestões apontadas. Conduzida pelos secretários de Estado de Fazenda e de Desenvolvimento Econômico, Gustavo de Oliveira e Ricardo Tomczyk, a reunião contou com a presença dos deputados estaduais Sebastião Rezende, Dilmar Dal Bosco e Oscar Bezerra, representantes da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso (Fecomércio-MT), da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL-MT) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de Mato Grosso (Sebrae-MT), além dos técnicos da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-MT).

O secretário Gustavo de Oliveira afirmou que, nas próximas 48 horas, a equipe técnica da Sefaz fará uma análise do documento protocolado. “Daremos um retorno para os representantes que aqui estiveram até sexta-feira. O Governo está aberto ao diálogo e continuamos discutindo de forma ampla e aberta com os setores para que possamos chegar ao texto final com a segurança jurídica necessária e dentro dos princípios da isonomia e simplicidade”, explica o gestor, ao informar que levará as demandas ao governador.

Dentre as propostas apresentadas pelo segmento está a redução da alíquota interna do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) em 14% e a revisão dos prazos para a implantação do novo modelo tributário. A sugestão é de que a reforma vigore apenas em 1° janeiro de 2018 e as leis setoriais sejam discutidas no primeiro semestre de 2017, para que a votação e aprovação ocorram no período de julho a dezembro de 2017.

O presidente da FCDL-MT, Paulo Gasparoto, ressaltou a importância das reuniões realizadas pelo Governo na busca do denominador comum entre o Executivo Estadual e os segmentos. “Precisamos encontrar soluções para os pontos que afligem todos aqueles que estão estabelecidos em Mato Grosso e também o próprio Governo, que precisa da arrecadação para manter o crescimento do Estado e os projetos sociais em dia”.

A minuta do projeto da Reforma Tributária, proposta pelo Executivo, visa reformular a legislação do ICMS do Estado de Mato Grosso de modo a adequá-la às regras previstas na Constituição Federal, buscando simplificação, melhoria no processo de interpretação das normas tributárias, além de justiça fiscal e equidade entre contribuintes.

O Projeto de Lei foi entregue à Assembleia Legislativa no dia 30 de novembro e deve ser votado até o final do mês de dezembro. Se aprovado, o ICMS de Mato Grosso passa a ser o modelo mais moderno do país, inspirado nos países que são referências em transparência e eficiência na cobrança de impostos. 

Propaganda do ar

Como você avalia a gestão do Governo Marcos Rocha?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
airton

airton

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site