Prefeito altera decreto e proíbe food truck e consumo de alimentos em feiras e mercados

Propaganda do ar

O prefeito Hildon Chaves (PSDB) fez atualizações, nesta terça-feira (19), no decreto de calamidade pública em Porto Velho. Com objetivo de evitar aglomerações de pessoas na capital, Hildon suspendeu a venda e o consumo de alimentos em feiras livres, praça de alimentação, mercados municipais, entre outros locais públicos.

Segundo o decreto de n° 16.672, por causa da pandemia do novo coronavírus, estão suspensas as atividades do ramo de alimentação, ambulantes, camelôs, trailer, food truck e comércio em geral.

“Fica proibido o desenvolvimento de atividades de degustação, manipulação, frituras e cozimentos de alimentos para vendas e consumo imediato nos espaços das feiras livres, mercados municipais, praças de alimentação e logradouros públicos”, afirma o decreto.

Ainda segundo o poder executivo, os permissionários de boxes no mercado municipal só podem vender seus produtos através do sistema “delivery”, porém o dono do box pode permitir que o cliente retire a comida no local.

Nas feiras municipais, ficam proibidas as vendas de confecções, panos, roupas em geral, brinquedos, entre outros considerados serviço não essencial.

Hildon Chaves também suspendeu, pelos próximos 30 dias, todas as licenças de uso de mesas e cadeiras em logradouros públicos. A atualização do decreto foi publicado no diário oficial, nesta terça.

 

Casos de Covid-19 em Porto Velho

A capital tem mais de 1,5 mil casos confirmados do novo coronavírus e 55 óbitos decorrentes da doença. Somente na segunda-feira (18) foram confirmados quatro novos óbitos, sendo duas mulheres, de 51 e 85 anos, e dois homens, 66 e 75 anos.

Propaganda do ar

Como você avalia a gestão do Governo Marcos Rocha?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
airton

airton

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site