Banco do Povo de Rondônia emprestará R$ 12 milhões a pequenos, formais e informais, a partir da próxima semana

Propaganda do ar

Com o sistema eletrônico em fase de ajustes, o Banco do Povo de Rondônia começa a liberar,a partir da próxima semana, os primeiros contratos de empréstimos com aval solidário, no montante de R$ 12 milhões.

Esse dinheiro socorrerá pequenos empreendedores, trabalhadores formais e informais prejudicados pela diminuição de negócios durante a quarentena.

Pequenos, sejam autônomos, microempreendedores individuais ou hortifrutigranjeiros, terão direito a créditos de R$ 300 a R$ 3 mil, com aval solidário. A juros ínfimos de 1,81% ao mês, o empréstimo aos pequenos tem seis meses de carência.

Esse modelo funciona assim: se uma pessoa não pagar o que deve, os outros do grupo passam a ser responsáveis pela dívida. No Banco do Povo, a grande maioria dos tomadores de empréstimos quitam estatutariamente suas dívidas. Pagando em dia, na sequência, o beneficiado terá juro zero.

Os recursos disponíveis são das carteiras da Associação de Crédito Cidadão de Rondônia (Acrecid) e Fundo de Apoio ao Empreendimento Popular de Ariquemes (Faepar) – Banco do Povo, que atua em Ariquemes e no Vale do Jamari.

“Diante da situação de pandemia, e por trabalhar sempre em parceria com o Governo de Rondônia, o governador Marcos Rocha mobilizou o banco para socorrer os mais necessitados”, disse na quarta-feira (22) o diretor presidente da Acrecid/Banco do Povo, Manoel Serra.

Reunião técnica entre a direção do banco e o superintendente estadual de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura, Sérgio Gonçalves, resultou na Resolução n º 014/2020, publicada no Diário Oficial do dia 13 de, página 38, que contemplará empreendedores formais e informais, microempreendedores individuais, microempresas, empresas de pequeno porte, associações e cooperativas.

Para micro e pequenas empresas, associações e cooperativas, os empréstimos variam de R$ 3 mil a R$ 30 mil, igualmente com juros de 1,81%.

Muitos proprietários de pequenas oficinas, mototaxistas e outros trabalhadores procuraram angustiados a sede do Banco do Povo, na Rua João Goulart 2.182. Foram pedir apoio financeiro da instituição. Indagado a respeito de possíveis aglomerações, Serra disse que os acalmou, explicou o preenchimento dos contratos, e confiou à sua equipe a adaptação do antigo modelo de atendimento ao atual período de pandemia.

Desde antes do contágio do novo coronavírus, a agência procura atender um cliente por vez, o que já evita falhas no distanciamento entre clientes. Agora, com máscaras e álcool em gel 70% disponíveis, o banco consolida esse jeito próprio na prática.

“Eu sei como estão as pessoas, porque também tenho loja na cidade, e já ouvi clientes temerosos de ir até lá; a economia sofre, mas depois toma rumo”, comentou o presidente.

Serra elogiou as providências antecipadas tomadas pelo governo estadual, considerando-as “um fator positivo para o estado não ter tantos óbitos quanto os vizinhos”. “Rondônia é mesmo abençoada por Deus”, acrescentou.

Propaganda do ar

Como você avalia a gestão do Governo Marcos Rocha?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
alertarondonia

alertarondonia

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site