Carta de demissão foi entregue nesta terça-feira ao Conselho de Administração, que a encaminhou ao gabinete do governador Marcos Rocha

24x31 banner gov
blank

O presidente da Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd), José Irineu Cardoso pede demissão do cargo em caráter irrevogável. A carta de demissão já foi entregue à presidente do Conselho de Administração da empresa, Jeane Barroso, que já a encaminhou ao gabinete do governador Marcos rocha.

  • Irineu Cardoso Ferreira é funcionário de carreira da Caerd desde 1985 e começou a trabalhar no município de Pimenta Bueno.
Presidente da Caerd, José Irineu garante que seu pedido de demissão tem caráter irrevogável

Em maio de 2018, o governador Daniel Pereira, que acabara de assumir em função da renúncia do governador Confúcio Moura, o nomeou como presidente da complicada companhia, que deve mais de 1 bilhão de reais e não consegue atender a contento os serviços de abastecimento de água e de esgotos.

A informação foi confirmada pelo próprio José Irineu, ao conceder entrevista aos jornalistas Beni Andrade, Sérgio Pires e Carlos Araújo, no programa Papo de Redação, na rádio Parecis FM 98,1, nesta quarta-feira.

Com formação acadêmica em pedagogia e direito, e bom desempenho à frente da problemática companhia, Irineu tem projetos pessoais a desenvolver e afirma acreditar que já deu sua colaboração para a empresa.

“Quero voltar a minha querida Pimenta Bueno, continuar trabalhando na Caerd, mas com possibilidade de desenvolver alguns projetos pessoais”, afirma o presidente demissionário da Caerd.

blank
As nomeações feitas pelo ex-governador Confúcio Moura teria contribuído para afundar ainda mais as finanças da empresa

Durante a entrevista aos dinossauros do rádio rondoniense, o presidente da Caerd fez uma espécie da prestação de contas, falou sobre situação de segurança dos reservatórios da empresa na região central de Porto Velho e detonou a administração do ex-governador Confúcio Moura, que, segundo ele, nomeou mais de 300 cargos comissionados na Caerd, o que teria complicado ainda mais a situação econômica da empresa.

24x31 banner gov

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site