Duas adolescentes são resgatadas em casa de prostituição de Ariquemes, RO

24x31 banner gov
blank
Durante buscas na casa de prostituição, PM também encontrou droga escondida. Gerente do local foi presa e vai responder por exploração sexual de menor.

Duas adolescentes, de 14 e 16 anos, foram resgatadas pela Polícia Militar (PM) de dentro de uma casa de prostituição em Ariquemes (RO), na madrugada desta sexta-feira (28), no Vale do Jamari. O local era gerenciado por uma mulher de 28 anos, que acabou presa por exploração sexual de menor e tráfico de drogas.

Segundo a PM, o crime de favorecimento para exploração sexual foi descoberto durante fiscalização na Rua Uirapuru, região conhecida por programas sexuais, no Setor 2.

Ao entrarem em uma casa de prostituição, as policiais femininas revistaram as garotas de programa presentes e descobriu-se que duas delas eram menor de idades.

Para as policiais, a adolescente de 16 anos contou que é do Acre, mas foi à cidade de Ariquemes para se prostituir, onde recebia R$ 150 por programa sexual.

Já a outra menor, de 14 anos, contou que é moradora de Ji-Paraná e somente estava na casa para se abrigar, pois não quer morar com a família. Ela negou fazer programas sexuais em Ariquemes.

Após a revista pessoal, foi realizada uma busca no local com a equipe do Canil do 7° BPM, onde a cão policial Bela farejou e indicou existência de porções de drogas escondidas em um canto onde havia engradado de cerveja.

Segundo a PM, a maconha embalada provavelmente era vendida no balcão do estabelecimento e a gerente da casa de prostituição recebeu voz de prisão pelo tráfico. A suspeita também vai responder na justiça por exploração sexual de menor de idade.

O Conselho Tutelar acompanhou a ação da polícia e levou as duas menores para um abrigo.

FONTE: G1-RO

24x31 banner gov

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Elaine

Elaine

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site