Justiça mantém prisão de dono de academia e empresários que vendiam drogas e as ostentavam na web, em RO

Propaganda do ar
A Justiça Estadual atendeu um pedido do Ministério Público de Rondônia (MP-RO) e converteu de temporária para preventiva a prisão do dono de uma academia e de outros três empresários presos por tráfico de drogas, no início de fevereiro, durante a operação Sniper em Porto Velho.

Além de venderem drogas em festas como raves, alguns dos suspeitos ostentavam os entorpecentes na internet. Em uma foto apreendida no celular e enviado a contatos pessoais, um dos presos simulava estar comendo um pedaço de maconha.

A promotora afirma na denúncia que os quatro empresários integram um grupo criminoso com forte atuação na compra e venda de substâncias entorpecentes do tipo sintéticas.

O pedido da promotoria foi enviado à 1ª Vara de Delitos de Tóxicos de Porto Velho no dia 22 de fevereiro, segunda-feira, e na terça-feira (23) o juiz deu deferimento para prisão domiciliar.

Com isso, os quatro empresários vão seguir presos no Centro de Ressocialização José Mário Alves da Silva, conhecido como Urso Branco, na capital. A reportagem tenta localizar a defesa dos investigados para saber se vai recorrer da decisão.

Por G1 Rondônia
Propaganda do ar

Como você avalia a gestão do Governo Marcos Rocha?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site