Policial Militar que realizou curso na modalidade à distância não tem direito a recebimento de bolsa de estudo

24x31 banner gov
blank

A Turma Recursal de Rondônia, nesta quarta-feira, 16, negou provimento ao recurso interposto por um policial militar que realizou curso de formação de Cabo da Polícia Militar, na modalidade de ensino à distância e ajuizou ação requerendo bolsa de estudo.

O Estado de Rondônia demonstrou que o curso de formação que o autor realizou foi na modalidade de ensino à distância, e, por isso, há expressa proibição legal para tais casos, conforme especificado no Decreto 18168/2013, no qual dispõe: “alunos matriculados em atividades de ensino e instrução ofertadas na modalidade de Educação a Distância não farão jus a bolsas de estudo ou qualquer outra indenização, excetuando-se o direito de eventuais diárias decorrentes de deslocamentos para comparecimento às atividades de ensino presenciais”.

A Turma Recursal de Rondônia decidiu por negar o recurso pois em se tratando de expressa vedação normativa, o policial não faz jus ao recebimento de bolsa de estudo ou qualquer outra quantia tida a título indenizatório pela capacitação realizada, até porque não houve deslocamento do policial, que pode fazer o curso de sua casa.

Participaram da sessão de julgamento os juízes Glodner Luiz Pauletto, Arlen Jose Silva De Souza e Audarzean Santana da Silva.

Assessoria de Comunicação Institucional

24x31 banner gov

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Fatima Coelho

Fatima Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site