Tribunal de Contas libera licitação do novo hospital de emergência e urgência de Porto Velho

Propaganda do ar
blank

O Governo de Rondônia anunciou nesta quarta-feira (17), que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) analisou o processo e liberou a licitação da obra do novo Hospital de Emergência e Urgência de Rondônia, o “Heuro”, em Porto Velho.

Segundo o Governo, depois do anúncio em julho deste ano, do vencedor da licitação, na Bolsa de Valores de São Paulo, “era esperado que o Estado tivesse um dos mais rápidos processos de aquisição. O Tribunal de Contas do Estado, depois de análises documentais e tendo todas os questionamentos esclarecidos, reconheceu a lisura do procedimento.”

Liberada pela análise do TCE – que também tem participação em seu financiamento – o procedimento licitatório vai à adjudicação e em seguida à contratação com o Consórcio Vigor Turé, vencedor da licitação. A contratação do projeto, construção e uso será uma inovação do governo rondoniense, pois vai utilizar uma das plataformas mais atuais de parceria público-privada que é a Built-to-Suit (BTS- construído para servir), um modelo de projeto adaptado às necessidades e exigências do objeto- hospital.

‘‘O governador nos orientou a considerar todas as sugestões feitas pelos técnicos do TCE, e desta forma a Superintendência Estadual de Licitações (Supel), Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Procuradoria Geral do Estado (PGE) fizeram diversas reuniões para demostrar que todo o procedimento foi bem elaboração. Hoje, estamos possibilitados de finalizar o certame e esperamos ainda nesta semana encaminhar para à Sesau para o início da execução das etapas de contração’’, esclarece o superintendente Supel, Israel Evangelista.

Fundo garantidor

A execução da obra do novo hospital está sendo possível graças ao Fundo Estadual para Implantação do Hospital de Urgência e Emergência de Rondônia, criado pela Lei Complementar nº 1033/2019 para custear a obra, que vai ser a maior inovação no atendimento emergencial à saúde em Porto Velho. Com o projeto vai ser possível a substituição gradual do Hospital e Pronto-Socorro João Paulo II.

O governador Marcos Rocha disse que o Governo de Rondônia está fazendo um grande esforço com seus parceiros para garantir os recursos necessários para sua execução, para pôr fim às dificuldades de atendimento à população, que tem sofrido com a atual estrutura do João Paulo II. Ele comentou ainda que há algum tempo o hospital já não atende à demanda pelos serviços, nem aos níveis básicos para recepção, atendimento e acomodação de pacientes, por falta de espaço e meios estruturais adequados para este fim.

“O que posso dizer é que estamos nos esforçando ao máximo e tenho muita fé que vamos mudar essa história”, disse o governador afirmando que já recomendou aos seus auxiliares do setor de Saúde e Obras Públicas, Fernando Máximo e Erasmo Meirelles, respectivamente, que adotem as providências possíveis, observadas as recomendações do TCE, para que a execução desta obra ganhe agilidade e que não sofra interrupções desnecessárias que atrasem a sua entrega.

Enquanto esteve sob análise do Tribunal de Contas, o processo licitatório do Hospital de Emergência e Urgência de Rondônia foi avaliado em todos os seus aspectos e recebeu da PGE atos e providências que o tornaram viável para continuidade e ao procedimento conclusivo pela Supel.

 

Propaganda do ar

Como você avalia a gestão do Governo Marcos Rocha?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site