Agropecuária renderá R$ 63,6 bilhões em MT

24x31 banner gov

O crescimento da produção agrícola e pecuária no próximo ano impactará no faturamento dessas atividades em Mato Grosso. Em 2017, o Valor Bruto da Produção (VBP) alcançará R$ 63,6 bilhões, acréscimo de R$ 12,9% sobre os R$ 56,350 bilhões estimados para 2016. As projeções são do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) e foram detalhadas nesta quarta-feira, durante entrevista coletiva, na sede da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato).

Como explica o gestor técnico do Imea, Ângelo Ozelame, o VBP é a soma de toda a produção, multiplicada pelo preço de venda dos produtos. Ao fim de 2017, a expectativa é que as lavouras e a pecuária adicionem R$ 7,250 bilhões sobre o faturamento bruto alcançado em 2016, “da porteira para dentro”. Como mostra a série histórica mantida pela entidade, nos últimos 6 anos o VBP da agropecuária estadual cresceu 76,17%. Com a expansão das lavouras e da pecuária mato-grossenses foram adicionados R$ 27,5 bilhões ao faturamento bruto dentro dos estabeleci-mentos rurais.

Segundo a projeção, a agricultura deterá a maior participação no VBP, equivalente a 77%, dos quais 52% serão assegurados pela soja. A pecuária contribuirá com 23% em 2017. Como registra o Imea, o rendimento total da agricultura e floresta alcançará R$ 49,144 bilhões no próximo ano, com avanço de 16,6% sobre 2016, quando contabiliza R$ 42,165 bilhões. Na sojicultura, o faturamento salta de R$ 28,724 bilhões para R$ 32,975 bilhões de um ano para outro, com evolução de 14,8%, puxada pela perspectiva de alta na produção e nos preços. Milho e algodão se destacam com evoluções de 26,5% e 17,7% no VBP.

O faturamento com as lavouras de milho sobe de R$ 6,036 bilhões atualmente para R$ 7,637 bilhões no ano que vem, decorrente do aumento da produção, observa Ângelo Ozelame. A cotonicultura também registra ganhos: o faturamento de R$ 5,321 bilhões em 2016 subirá para R$ 6,262 bilhões no ano seguinte conforme as projeções do Imea, em resposta ao aumento da produção e à melhora dos preços.

Arroz e cana-de-açúcar também asseguram resultados melhores, com crescimento respectivo de 7,7% e 11%, conforme a 1ª estimativa do VBP do Imea para 2017. As lavouras de arroz movimentarão R$ 462,746 milhões no próximo ano, ante R$ 429,832 milhões em 2016. A cana-de-açúcar adiciona ao VBP total a cifra de R$ 1,553 bilhão em 2017, ante os R$ 1,399 bilhão deste ano. O segmento de produtos florestais e lenha mantém o VBP em R$ 253,092 milhões.

A 1ª estimativa do Valor Bruto da Produção para 2017 do Imea aponta aumento do VBP na bovinocultura (2,7%) e suinocultura (4,4%), além de queda na avicultura (-2,1%) e pecuária leiteira (-6,1%), em comparação com 2016. A bovinocultura de corte adiciona R$ 11,339 bilhões ao VBP total do ano seguinte, ante os R$ 11,039 bilhões contabilizados em 2016. O incremento resulta do aumento no rebanho. A suinocultura participa com R$ 949,586 milhões, a avicultura com R$ 1,662 bilhão e a pecuária leiteira com R$ 508,787 milhões.

As informações são do jornal A Gazeta. 

24x31 banner gov

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
airton

airton

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site