sexta-feira, março 1, 2024
Banner Theo Coelho
25 C
Porto Velho
sexta-feira 1, março, 2024
- Publicidade -
Segurança

Diego Pereira condenado há 16 anos e 4 meses e Luana Braz a 12 anos em regime fechado por assassinato de Diule

Mais lidos

Durante todo o decorrer do dia desta terça feira(27), ocorreu o Júri Popular de Luana Braz da Silva de 20 anos e Diego Pereira de 28 anos, referente ao assassinato de Diule Rodrigues de Oliveira de 26 anos no ultimo dia 17 de maio de 2015 no loteamento Park Amazonas em Ouro Preto do Oeste.

Os jurados responsáveis entenderam que os réus praticaram o crime de homicídio qualificado pelo motivo torpe, mediante recurso que impossibilitou a defesa da vitima, a sentença dos réus foi dada às 16:55 horas, pelo Juiz presidente do Júri, Haruo Mizusaki, onde Diego Pereira foi condenado á 16 anos e quatro meses e Luana Braz a 12 ano de prisão em regime fechado.

Diego teve sua pena mais agravante devido ter reincidência, por já ter sido condenado uma vez pelo crime de tráfico de drogas, e durante o julgamento por todo tempo negou qualquer participação no crime cometido em 2015, e negou também qualquer envolvimento com Luana.

Já Luana manteve seu depoimento alegando que quem foi o autor do assassinato seria Diego e que ela presenciou os fatos detalhando tudo que ocorreu perante o Juiz e os Jurados.

Segundo os relatos de Luana, no dia do crime, ela e Diego estavam juntos em um bar que fica na Av. Governador Jorge Teixeira, quando em dado momento convidaram Diule para fazer o uso de entorpecentes, momento em que os três seguiram para o loteamento, onde usaram drogas e a vitima acabou assassinada a pauladas, a motivação do crime segunda Luana seria uma vingança da morte do pai de Diego, na qual Diule seria responsável pelo o que havia acontecido.

No momento em que Luana foi presa ela confessou que havia assassinado Diule, por vingança, e logo após mudou a versão alegando que seria por causa de uma divida de 300 reais que seria referente a drogas, já perante o Juiz a acusada mudou a versão dos fatos dizendo que havia assumido a culpa por Diego Pereira, ter ameaçado a mesma de morte e também a família e essa foi a versão que a mesma manteve até que fosse dada a sentença.

O advogado de Diego DR. Thiago Freire e o representante do Ministério Público, promotor Thiago Cadore, pediram que o coréu fosse absolvido por falta de provas que comprovasse a participação de Diego Pereira, nas acusações feitas pela ré Luana Braz.

Logo após a defensora pública Silmara Borghelot, apresentou as medidas de defesa de sua cliente, na intenção de absolvição da ré.

  1. Thiago Freire, disse que vai recorrer da sentença fazer o pedido de anulação do Júri.
- Publicidade -
gov Jogos intermunicipal de ro
- Publicidade -
arigurte
Loja da tucano

Você pode gostar também!

Feito com muito 💜 por go7.com.br
Pular para o conteúdo