Magnata do petróleo argentino coleciona vinícolas pelo mundo

Propaganda do ar

O multimilionário Alejandro Bulgheroni, chairman do grupo Pan American Energy que explora petróleo e gás na Argentina, tem como hobby os vinhos

Explorando o ramo da bebida desde 2008, atualmente Bulgheroni possui 15 vinícolas em países diversos como Argentina, Uruguai, Itália, França, Estados Unidos e Austrália, já tendo investido uma soma de cerca de US $ 1 bilhão nesta área.

Bulgheroni é reconhecido como homem mais rico da Argentina, com uma fortuna estimada em US$ 3 bilhões pela revista Forbes. Seus negócios têm origem na exploração de petróleo e gás, herança que recebeu do pai e soube administrar e multiplicar. 

Perguntado sobre qual deve ser o próximo projeto vinícola do empresário argentino, o executivo italiano Stefano Capurso, CEO de três vinícolas das seis que Bulgheroni tem na Toscana, respondeu: “Não me venha com mais uma vinícola.” Isso porque só ele sabe o trabalho que um negócio desse tipo pode requerer. 

Mas sempre existe a possibilidade de acrescentar mais uma vinícola em sua coleção, uma vez que a paixão que tem pelos vinhos e vinhedos, há 15 anos, está mais forte do que nunca. Vale citar que, na época, Bulgheroni não consumia nenhum tipo de bebida alcoólica. 

A história de Bulgheroni com os vinhos começou no Uruguai, com a Bodega Garzón. Ele passou a realizar um projeto com o enólogo italiano Alberto Antonini, para avaliar o potencial da região para os vinhos.

Antonini sugeriu plantar apenas em alguns hectares para experiência. Bulgheroni disse que já tinha mais de 60 anos (atualmente tem 75 anos) e não tinha tempo de realizar experimentos. Foi assim que a Garzón, em 15 anos, reuniu 250 hectares de vinhedos e foi escolhida pela revista americana Wine Enthusiast, em 2018, como a melhor vinícola do Novo Mundo.

Em 2008, ele também se tornou sócio da vinícola argentina Vistalba, do amigo Carlos Pulenta, um dos nomes fortes do vinho de Mendonza e o responsável pelo ingresso definitivo de Bulgheroni no ramo de vinhos.

O empresário pretende aumentar as vendas de seus vinhos no Brasil, trazendo para o mercado nacional os rótulos italianos, uma vez que os brasileiros já conhecem bem e consomem os rótulos brancos, rosados e tintos da Garzón.  

Propaganda do ar

Como você avalia a gestão do Governo Marcos Rocha?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
airton

airton

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site