Criminosos interceptam ambulância do Samu e matam casal

GOVERNO PI 38734
Quatro homens armados interceptaram uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para matar o paciente e sua acompanhante (Samu) na noite desta segunda-feira (29), em Salvador. O crime ocorreu por volta das 21h50, na Estrada do Derba, na rotatória do Hospital do Subúrbio.
Procurado pelo Bahia Notícias, o coordenador do Samu, Ivan Paiva, disse que a equipe de socorristas foi buscar o paciente, com lesão provocada por arma de fogo, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Santo Inácio. O Samu levava o homem e a namorade dele, que não estava ferida, para o hospital, quando o veículo foi interceptado pelo grupo armado.
Segundo a assessoria de comunicação da Polícia Militar, os criminosos chegaram em um carro de modelo ônix, na cor branca, invadiram a ambulância e executaram o casal.
Os profissionais de saúde não foram feridos fisicamente, mas, com o abalo psicológico, o condutor desenvolveu uma crise hipertensiva e precisou de atendimento médico. “Certamente ninguém, depois de uma situação como essa, volta a dar plantão”, frisa o coordenador do Samu, ao dizer que os plantonistas envolvidos no incidente provavelmente serão afastados de suas funções por um tempo para que possam se recuperar.
Quanto aos criminosos, a Polícia Militar informou ao BN que os quatro fugiram do local. Agentes da 31ª CIPM e guarnições do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) se deslocaram para a região e isolaram a área até a chegada do Serviço de Investigação em Local de Crime (Silc) para proceder com a perícia e a remoção dos corpos. O caso será investigado pela Polícia Civil.
FATO REINCIDENTE
Não é a primeira vez que uma equipe do Samu passa por isso. Paiva lembra que, em 2015, um caso semelhante ocorreu, com interceptação do veículo e o paciente assassinado.
A partir dali, o órgão instituiu um plantonista para o Centro de Operações Especiais (COE). “A gente tem esse profissional e, normalmente, quando tem um chamado, seja ele qual for, de lesão por arma de fogo, a gente só entra na cena se houver escolta policial. A população às vezes não entende, mas já houve situação da unidade tentar socorrer e ainda estar ocorrendo o conflito. A segurança do socorrista vem em primeiro lugar, pois são profissionais de saúde, não heróis”, esclareceu Paiva.
Como no caso desta segunda-feira o paciente já estava numa UPA, uma viatura deveria escoltar a ambulância até o hospital, mas isso não aconteceu. De acordo com Paiva, havia militares na UPA Santo Inácio, então, o Samu agora tenta entender por que não houve esse apoio. A PM, por sua vez, disse que não houve acionamento prévio para atender a ocorrência, só após o fato.
Fonte: Bahia Notícias
GOVERNO PI 38734

COMO VOCÊ AVALIA A GESTÃO DA PREFEITA CARLA REDANO EM ARIQUEMES?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site