FEMINICÍDIO – Morta a pauladas na frente do filho de cinco anos

24x31 banner gov
blank
O marido está sendo caçado pela polícia. A criança que presenciou a morte da mãe completou cinco anos um dia antes.

Uma mulher de 33 anos de idade é espancada na cabeça até a morte na presença do filho de cinco anos. O crime aconteceu por volta do meio-dia e meia desta terça-feira em uma casa do bairro Parque São Pedro, Primeiro distrito de Ji-Paraná. O autor do feminicídio é o marido dela, Edilson Rodrigues da Costa, que está foragido.

Os vizinhos contaram à polícia que ouviram os gritos de desespero da mulher. Celma Gomes Somenzari ainda correu para o quintal e o marido, em fúria descomunal, seguia golpeando a cabeçada mulher. A criança de cinco anos em prantos de desespero implorava para que parasse de espancar a mãe. Uma vizinha ainda abriu o portão do quintal pelo qual Celma conseguiu sair. Edmilson continuou correndo atrás, ela caiu e ele a espancou até perceber que não se mexia mais.

Essa narrativa foi confirmada pelo delegado de Polícia Luiz da Hora, responsável pela investigação.

Edilson fugiu em uma moto e está sendo procurado pela polícia. Ele trabalhava em uma loja que vende ração para animais.

As armas do crime estavam ensanguentadas: um pedaço de madeira, um tijolo “e até uma faca grande cujo cabo teria quebrado quando foi usado no ato brutal”, conforme disse o delegado Luiz Hora.

Ainda, segundo Luiz Hora, os vizinhos disseram que nunca perceberam que poderia existir algum ato de violência ou desavença do casal.

Celma havia retornado da Europa há pelo menos um ano, era técnica de enfermagem e, desde que retornou ao Brasil, estava morando no local onde foi assassinada com Edilson. No dia 5 de setembro Celma completaria 33 anos.

Fonte Folha de Rondônia News

24x31 banner gov

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site