Polícia Rodoviária Federal realizando Operação Conjunta, com PF apreendem mais de 200 KG de Cocaína em Rondônia

Prejuízo estimado para os criminosos é de aproximadamente R$ 40 Milhões_

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Rondônia, no início da manhã desta quarta-feira (11), realizando atividades de enfrentamento ao tráfico de drogas em região de fronteira e policiamento ostensivo na BR 174, próximo ao KM 20, junto a sua coirmã Polícia Federal, no município de Vilhena, interceptou um carregamento de COCAÍNA sendo transportado por um motorista de 39 anos de idade, que viajava em um veículo Ford/F4000.

No total, 211,88 KG da droga ilícita (sendo 108,32 kg na forma de pasta base e 103,56 kg na forma de cloridrato), que eram transportados em compartimentos escondidos no interior do veículo foram encontrados e encaminhados à Delegacia da Polícia Federal para destruição. O infrator foi conduzido e permanecerá à disposição da Justiça.

E por falar em apreensão de COCAÍNA, ontem, terça-feira (1) em Guajará-Mirim/RO, região de fronteira, nossas equipes apreenderam mais 2,526 KG de CLORIDRATO DE COCAÍNA na BR 425, próximo ao KM 117.

Realizando procedimentos de fiscalização de trânsito em veículos de transporte coletivo de passageiros encontramos um adolescente (próximo de completar a maioridade penal) carregando a Droga em sua bagagem pessoal. Após identificarmos toda a substância, encaminhamos a droga para a Delegacia da Polícia Civil em Guajará-Mirim. Como o menor dizia não possuir nenhum parente ou responsável legal na cidade, foi também acionado o Conselho Tutelar.

Conforme estimativa do Departamento de Polícia Rodoviária Federal, o quilo da droga ilícita está avaliado em R$ 180.000,00. O prejuízo estimado aos criminosos é de R$ 38.593.080,00.

BANNER GOV 03/06/2022

COMO VOCÊ AVALIA A GESTÃO DA PREFEITA CARLA REDANO EM ARIQUEMES?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site