INDENIZAÇÃO A PRESOS SERÁ DEBATIDA EM AUDIÊNCIA PÚBLICA NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

24x31 banner gov

O deputado Léo Moraes (PTB) requereu e teve aprovada em Plenário, a realização de audiência pública na próxima sexta-feira (17), a partir das 15h, no Plenário da Assembleia Legislativa, para tratar sobre a recente decisão do STF que reconheceu a obrigatoriedade do Estado indenizar presos em razão de danos morais comprovadamente causados em decorrência da falta ou insuficiência de condições legais de encarceramento.

O parlamentar justificou a realização da audiência tendo em visa o recente entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) que decidiu no último dia 16 de fevereiro, que preços em situação degradantes têm direito a indenização em dinheiro por danos morais.

Segundo Léo Moraes, a Corte entendeu que a superlotação e o encarceramento desumano geram responsabilidade do Estado em reparar os danos sofridos pelos detentos, pelo descumprimento do princípio constitucional da dignidade da pessoa humana.

Para o parlamentar, a decisão é no mínimo controversa, posto que o conceito de descumprimento do princípio constitucional da dignidade humana pode ser aplicado em diversas situações em que o Estado deveria se fazer presente e em face de fatores financeiros, interesses políticos e mesmo por puro descaso dos gestores não atua de forma efetiva e eficaz.

Com isso, Léo Moraes afirma que o debate buscará colocar em questão a concessão do mesmo direito às pessoas que têm o princípio da dignidade da pessoa humana violado. Como exemplo cita pacientes obrigados a utilizar hospitais superlotados.

Para contribuir com o debate foram convidadas autoridades de diversos órgãos da administração pública estadual, membros integrantes do Poder Judiciário e a sociedade civil organizada que atua na defesa dos direitos humanos.

 

Autor: Geovani Berno

24x31 banner gov

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
airton

airton

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site