De férias, Massa não confirma acerto com Williams: "Estou na minha, quieto"

24x31 banner gov

Tem sido difícil para o piloto brasileiro Felipe Massa descansar durante as férias de fim de ano. Procurado pela Williams, ele passou a ser perseguido também pela imprensa. Nesta terça-feira pela manhã, o canal de TV Sky Sports Itália publicou através de suas redes sociais que o brasileiro já tem um contrato assinado com a equipe inglesa para substituir o finlandês Valtteri Bottas em 2017. Segundo os italianos, Bottas estaria de saída para a Mercedes, onde iria assumir a vaga deixada pelo atual campeão mundial Nico Rosberg, que anunciou a aposentadoria da Fórmula 1 no início do mês. Já no Brasil, por telefone, Felipe Massareagiu com surpresa à notícia.  

– Eu não tenho nada a dizer, cara. Isso aí é coisa que eles estão falando. Estou na minha quieto aqui. Não quero nem participar. Tudo o que saiu até agora não é nada oficial – disse.

Ainda segundo a TV italiana, Felipe assinou com a escuderia britânica, na última segunda-feira, um contrato de seis milhões de euros (cerca de R$ 20 milhões) para disputar a temporada 2017. O que se entende é que seu contrato possui uma cláusula que anula o seu retorno caso a contratação de Bottas pela Mercedes não se concretize. O francês Nicolas Todt, empresário do brasileiro, é quem está à frente das negociações com a Williams.

A surpreendente decisão de Nico Rosberg de se aposentar logo após conquistar seu primeiro título mundial, aos 31 anos, no auge da carreira, colocou fogo no mercado de pilotos da Fórmula 1 para 2017. Simplesmente abriu-se uma vaga na atual melhor equipe do grid, a Mercedes. Com isso, a equipe alemã tenta trazer Valtteri Bottas, que tem a carreira agenciada por Toto Wolff (chefe da Mercedes), para o time. Mas com as revoluções que os carros sofrerão na próxima temporada, a possível ida de Bottas para Mercedes seria um golpe duro na Williams, que precisaria de um piloto experiente para entender as mudanças e ajudar o garoto Lance Stroll em seu primeiro ano na Fórmula 1. A equipe de Grove chegou a cogitar a contratação de Jenson Button, mas a opção por Felipe se mostra mais viável, já que o piloto está adaptado ao time que faz parte desde o início de 2014. Além da parte técnica, o lado comercial também favorece o retorno do brasileiro, já que o contrato da Martini (marca de bebidas e principal patrocinadora da equipe), impõe  que um dos pilotos seja maior de 25 anos para divulgação da marca – lei em diversos países da Europa.

24x31 banner gov

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
airton

airton

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site