ANASPS AGUARDA DECISÃO JUDICIAL CONTRA AUMENTO DE 23,44% A GEAP MUITO ACIMA DOS PLANOS PRIVADOS

24x31 banner gov

O vice-presidente executivo da Associação Nacional dos Servidores Públicos da Previdência e da Seguridade Social- ANASPS, Paulo César Regis de Souza, anunciou que a entidade aguarda decisão judicial sobre a ação impetrada contra o aumento imposto pela GEAP de 23,44% a partir da competência 02/2017, autorizado por meio da Resolução nº 168/2016, de 14/12/2016 (como sempre, no apagar das luzes). O processo contra o novo reajuste da GEAP foi distribuído para a 5ª Vara Federal e está aguardando a decisão da liminar. O número do processo é o da etiqueta fixada na petição: 8933-83.2017.4.01.3400

 Importante registrar que, considerando como referência as decisões judiciais que fixaram o limite de 20% de reajuste do plano de saúde para o ano de 2016, o aumento em relação a 2017 chega a absurdos 59%.

“Não entendemos como o GEAP impôs dois fortes aumentos, acima da inflação e muito acima do aumento dos vencimentos dos servidores públicos que não podem ser responsabilizados pela má gestão da entidade”, disse Paulo Cesar Regis de Souza reafirmando  que a  decisão da GEAP foi tomada pelo voto de minerva dos representantes do governo que impuseram aumento de 23,44% nos planos que atendem servidores e seus familiares, a partir de 1 de fevereiro, maior que os aumentos concedidos pela ANS para planos privados –   reajustados  de julho de 2016 a junho de 2017: Amil 14.01%,  Itauseg Saúde, Sul América e Bradesco Saúde, 13,47% para Itaúseg Saúde, Sul América e Bradesco Saúde.

Assinalou que os três representantes dos servidores do Conselho Deliberativo da GEAP Saúde-CONAD, votaram contra o aumento, mas os três representantes do governo votaram a favor. A GEAP tem orçamento anual de R$ 4,0 bilhões e chegou a atender mais de 800 mil servidores, mas com as sucessivas crises já se reduziu a 500 mil.

 

Os representantes dos servidores do CONAD se manifestaram contra o aumento, considerando que a gestão da GEAP não possui transparência, demonstrando falta de comprometimento com a melhoria da oferta e da qualidade dos serviços, além dos indicadores de eficiência na gestão administrativa serem desconhecidos

 

A crise da GEAP que se acentuou depois do aumento de 37,55% em fevereiro de 2016 e contra o qual se insurgiu a ANASPS, entidade que tem 50 mil associados, em sua maioria servidores do INSS. Em maio de 2016, um rombo de R$ 466 milhões motivou uma segunda intervenção da ANS, com indicação de um diretor fiscal.

 

Isso gerou a piora do seu quadro de dificuldades, impondo o aumento de 37,55% que causou o desligamento de milhares de associados e os padrões de qualidade na prestação dos serviços se alteraram, pondo em risco o equilíbrio financeiro da entidade e sua sustentabilidade.

A GEAP Saúde, que se encontra sob administração da ANS por causa de má gestão administrativa, afirma que o aumento visa “assegurar o equilíbrio econômico-financeiro, a solvência e a liquidez das operações e da própria Fundação para o exercício de 2017”.

 

Assessoria

24x31 banner gov

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
airton

airton

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site