Homem é condenado a 17 anos de prisão por matar amigo e enterrar em reserva extrativista de RO

Um homem foi condenado pelo Tribunal do Júri em Guajará-Mirim (RO) após matar Francisco da Costa da Silva e enterrar em uma reserva extrativista com ajuda de outras duas pessoas. O crime aconteceu em março deste ano.

De acordo com o Ministério Público Estadual (MP-RO), autor do processo, o réu foi condenado a 17 anos e 9 meses de reclusão por homicídio e ocultação de cadáver.

Ele teria matado a vítima a tiros por motivo torpe e coagido duas pessoas a mover o corpo e enterrar no “Ramal do Pompeu”, localizado na reserva extrativista Rio Ouro Preto.

Entenda o caso

Em março deste ano, o pai de Francisco da Costa da Silva, procurou a Polícia Civil para informar que o filho havia desaparecido após sair para beber com outro homem.

O suspeito do crime, que seria amigo da vítima, foi localizado quase uma semana depois em Guajará e preso em flagrante por porte ilegal de arma de fogo.

Inicialmente ele negou ter matado Francisco, mas em pouco tempo confessou o crime e disse à polícia que contou com a ajuda de dois homens que são irmãos para enterrá-lo.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

[banner group='acima-de-politica']