Três pessoas de uma mesma família morrem em acidente na Presidente Vargas

24x31 banner gov

Um grave acidente na madrugada deste domingo (23) na Avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio, terminou com três mortos e um ferido.

Eles saíram da despedida de solteiro de Gustavo Aragão Mesquita, de 28, que se casaria em duas semanas. Os quatro homens, todos da mesma família e com menos de 30 anos, estavam num Ford Fusion que estaria passando em alta velocidade, na altura da Universidade Estácio de Sá, e bateu na lateral de um Nissan Sentra antes de se chocar com o corrimão da passarela da avenida, pouco antes das 3h. Após o choque, que também atingiu parte da escadaria da passarela, o teto do carro foi arrancado. Segundo testemunhas, o veículo capotou várias vezes e jogou os passageiros para fora do carro.

Três deles morreram no local da acidente, e um quarto homem foi encaminhado ao Hospital municipal Souza Aguiar, no Centro. Devido à chuva, a pista da Presidente Vargas estava escorregadia no momento do acidente. O grupo estaria voltando de uma despedida de solteiro.

Leandro Aragão Garcia, de 24 anos, Gustavo Aragão Mesquita, de 28, e Fernando Aragão Garcia, de 29, morreram no acidente. Já Fabrício Aragão Fontes, de 28, foi encaminhado às pressas ao Souza Aguiar.

As identidades das vítimas foram confirmadas pelo Corpo de Bombeiros. De acordo com a secretaria municipal de Saúde, Fabrício, que estaria no banco do carona no momento do acidente, teve um trauma em um dos braços e foi transferido para um hospital particular. O motorista do Nissan Sentra não se feriu.

O acidente provocou a interdição da pista lateral da Presidente Vargas, causando lentidão no trânsito. Alarmados com a gravidade do acidente, vários motoristas diminuíam a velocidade para ver o impacto da colisão. Algumas pessoas chegaram a parar para observar a remoção dos corpos das vítimas, mesmo com a forte chuva que caía no local. A pista lateral da Presidente Vargas só foi parcialmente liberada cerca de duas horas após o acidente, pouco antes das 5h.

Um homem que presenciou o acidente disse que o Fusion passava em alta velocidade no momento e que o carro teria derrapado na pista da Presidente Vargas antes da sequência de colisões. Ele conta que os corpos foram sendo atirados para fora do carro conforme o veículo capotava, e que o motorista do Sentra veículo escapou por pouco de ser atingido uma segunda vez.

O carro estava em velocidade muito alta na hora do acidente, tanto que o teto foi arrancado depois de se chocar com a passarela. O veículo capotou muitas vezes, e só parou uns 500 metros depois. O motorista do outro carro precisou controlar e frear muito para evitar ser atingido por cima durante a capotagem. A pista estava bem molhada, o que acho que fez o Fusion derrapar – relatou.

blank

24x31 banner gov

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
airton

airton

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site