Flamengo anuncia a demissão de Rogério Ceni durante a madrugada

Rogério Ceni não é mais o técnico do Flamengo. Utilizando as redes sociais do clube, a direção rubro-negra comunicou na madrugada deste sábado a demissão do treinador. Maurício Souza dirigirá a equipe contra a Chapecoense, domingo, no Maracanã, pela 11ª rodada do Brasileirão.

No início das discussões sobre o sucessor de Ceni, o nome de Renato Gaúcho é o primeiro a ser colocado na mesa, mas é preciso convencer o presidente rubro-negro, Rodolfo Landim, sobre a contratação do treinador, que deixou o Grêmio no dia 15 de abril.

Depois de uma sexta-feira intensa nos bastidores rubro-negros, o anúncio da demissão de Ceni ocorreu às 2h46 deste sábado, pelas redes sociais do clube.

– O Clube de Regatas do Flamengo informa que não continuará com Rogério Ceni à frente do time principal. O Clube agradece pelos serviços prestados e deseja sucesso nos próximos desafios – diz o comunicado.

Contratado em novembro de 2020, Rogério acabou não resistindo aos maus (e decepcionantes) resultados colhidos neste início de Brasileirão e também ao conturbado ambiente interno. O desgaste no departamento de futebol era crescente nas últimas semanas, e o treinador estava cada vez mais isolado e desconfiado da maioria daqueles que o cercavam no centro de treinamento. O silêncio da diretoria mesmo diante dos conflitos virem a público aumentava ainda mais o incômodo.

Em sua última entrevista coletiva, após a derrota para o Atlético-MG na quarta-feira, Ceni disse entender as críticas, mas ressaltou que se tratou do nono jogo seguido com desfalques importantes, cedidos para seleções.

Na sexta-feira, o treinador comandou normalmente as atividades no campo, enquanto Rodolfo Landim, Marcos Braz e Bruno Spindel debatiam os rumos do futebol em reunião no Ninho. O presidente queria se inteirar da realidade dos conflitos recorrentes naquele ambiente, e o trio foi surpreendido com dois vazamentos que estremeceram as bases do trabalho do técnico ao longo da sexta.

No início da manhã, o UOL publicou imagens de um relatório do setor de análise de desempenho que tratava Geromel e Kannemann, zagueiros do Grêmio, como jogadores do Sport. Mais do que o erro técnico, que já havia sido debatido longamente na ocasião, no fim de janeiro, causou revolta a divulgação de um documento interno, especialmente depois de seis meses.

A diretoria iniciou um processo de caça às bruxas com o aval de Landim para demissão dos envolvidos. A percepção nos bastidores é de que o vazamento partiu da pequena ala favorável a Ceni para expor pontos fracos do departamento.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

[banner group='acima-de-politica']