Juizado Especial, em Porto Velho, determina ao Iperon parar de descontar IR de servidora com doença ocupacional

Propaganda do ar
blank

Segundo a sentença, a legislação vigente dá o direito à isenção ao imposto de renda nos proventos de pessoas com doenças adquiridas por acidente em serviço ou moléstia profissional, com base em medicina especializada, “mesmo que a doença tenha sido contraída depois da aposentadoria”.

No caso, segundo a sentença, perícia médica juntada aos autos processuais aponta que a servidora encontra-se com moléstia de origem ocupacional, evidenciada no Nexo Epidemiológico Previdenciário (NTEP). Assim, “a parte requerente (aposentada) faz jus à isenção do imposto de renda desde a concessão da aposentadoria, pois, neste caso, pouco importa quando a moléstia se manifestou”.

A sentença explica que “a moléstia profissional está prevista no artigo 6º, XIV, da Lei nº 7.713/88, como uma das causas de isenção do imposto de renda, senão vejamos: Art. 6º – Ficam isentos do imposto de renda os seguintes rendimentos percebidos por pessoas físicas: XIV – os proventos de aposentadoria ou reforma motivada por acidente em serviço e os percebidos pelos portadores de moléstia profissional, tuberculose ativa, alienação mental, esclerose múltipla, neoplasia maligna, cegueira, hanseníase, paralisia irreversível e incapacitante, cardiopatia grave, doença de Parkinson, espondiloartrose anquilosante, nefropatia grave, hepatopatia grave, estados avançados da doença de Paget (osteíte deformante), contaminação por radiação, síndrome da imunodeficiência adquirida, com base em conclusão da medicina especializada”.

A sentença foi proferida no último dia 15, e publicada no Diário da Justiça desta quinta-feira, 16 de setembro, nas páginas 355 e 356.

Processo n. 7028300-26.2021.8.22.0001

Assessoria de Comunicação Institucional

Propaganda do ar

Como você avalia a gestão do Governo Marcos Rocha?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site