Entenda o que São Paulo, Sevilla e DIS precisam acertar para saída de Ganso

24x31 banner gov

A transferência de Paulo Henrique Ganso do São Paulo para o Sevilla depende de um acerto na divisão do dinheiro entre os clubes, o grupo DIS e o jogador. O presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, reconheceu a saída iminente na última terça-feira. A proposta dos espanhóis é de € 9,5 milhões (R$ 34,6 milhões), e o Tricolor quer receber o pagamento à vista de € 5 milhões (R$ 18,2 milhões). O clube tem 32%, e a empresa possui 68% dos direitos econômicos.
O desenho da negociação revelado pelo GloboEsporte.com agrada ao São Paulo, mas não à empresa que detém parte dos direitos. Além disso, há sinalização de que o Sevilla poderia tentar parcelar o pagamento, opção que o Tricolor não aceitaria.
Nesse formato, a DIS ficaria com € 4 milhões (R$ 14,5 milhões) e poderia ter 20% de uma venda futura (cláusula a ser negociada). Os € 500 mil (R$ 1,8 milhão) restantes seriam do jogador, que tem por contrato direito a uma parte da venda. Mas ele está disposto a abrir mão para selar a transferência. Não está definido quem ficaria com esse montante.
A DIS topa ceder para fechar o acordo, mas não vê com bons olhos essa divisão. Por isso, seguirá negociando os valores com o Tricolor após o retorno da delegação de Medellín, na Colômbia, onde o time enfrentará o Atlético Nacional, nesta quarta-feira, pela segunda semifinal da Taça Libertadores. A transferência só será fechada após o fim da participação da equipe na competição continental. Se o Tricolor garantir vaga na final, Ganso estará à disposição.
O São Paulo entende o desejo do meia de jogar na Europa e sabe que ele poderá assinar pré-contrato a partir de março, mas argumenta que não tinha o interesse de vendê-lo. Dos R$ 23,9 milhões investidos em 2012, quando o contratou do Santos, o clube pagou R$ 16,4 milhões, e a DIS R$ 7,5 milhões.
O grupo empresarial tenta recuperar o investimento e quer reequilibrar a divisão do dinheiro, mas sabe que essa é a única chance de lucrar antes do término do contrato. Conta a favor do camisa 10 a boa relação com Delcir Sonda, dono da DIS, que não pretende colocar empecilhos no futuro de Ganso.

O Sevilla aproveita a proximidade do término do vínculo para barganhar condições melhores. O diretor de futebol do clube espanhol, Ramon Rodriguez Verdejo, relatou otimismo e disse ter o lado financeiro claro, mas classificou o negócio como “operação complexa” por “circunstâncias alheias ao Sevilla”.
Em recuperação de um estiramento na coxa direita, Ganso deve retornar em mais uma semana, segundo Edgardo Bauza. Caso o Tricolor não siga na Libertadores, ele pode ter feito sua despedida na vitória por 2 a 1 contra o Fluminense, no dia 29 de junho.
Para avançar na Libertadores, o São Paulo terá de vencer por dois gols de diferença, desde que marque ao menos três vezes (3 a 1, 4 a 2, 5 a 3…). Se devolver o 2 a 0 do primeiro duelo a decisão da vaga vai para os pênaltis.

24x31 banner gov

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
airton

airton

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site