terça-feira, março 5, 2024
Banner Theo Coelho
27 C
Porto Velho
terça-feira 5, março, 2024
- Publicidade -
ASSEMBLEIA

Rondônia registra 512 denúncias de violência contra crianças e adolescentes

Mais lidos

O estado de Rondônia teve 512 denúncias entre janeiro a abril deste ano de casos de violência contra menores de idade, registrando um aumento de 59% em comparação a 2016. O dado é do relatório do Disque 100, o canal para denúncias de violência contra crianças e adolescentes no país.

De acordo com o promotor de Justiça do Ministério Público de Rondônia (MP-RO) e Diretor do Centro de Apoio a Criança, Marcos Rogério Tessila Amaral, a cidade de Porto Velho é a que possui o maior número de ocorrências, com 166 registros. O promotor afirma ainda que a maioria dos casos envolvem pessoas da família ou próximas dos menores.

Das 512 denúncias, 189 são de negligência, 119 de violência psicológica, 69 de violência sexual e 102 de violência física, dentre outros tipos. Em 2016 foram relatados 303 denúncias, totalizando um aumento de 59% neste ano.

Segundo o promotor, na maior parte dos casos as denúncias envolvem pessoas do círculo familiar ou próximas às crianças. “Esse tipo de violência ocorre 75% das vezes envolvendo pessoas próximas da família ou então é a própria família que comete a violência”, conta Amaral.

Ele disse ainda que os casos denunciados aumentaram devido a denúncia ser anônima. “Esse número, o Disque 100, funciona 24h, é anônimo e a pessoa se sente confortável para denunciar algum fato”, explica.

A capital de Rondônia, Porto Velho, é a cidade onde mais casos foram registrados. “Isso acontece por vários fatores, por ser o maior município, por ter uma extensa região de fronteiras, aspectos culturais, hábitos, entre outros”, informa Amaral.

Ações do MP-RO

Para evitar o aumento da violência contra menores no estado, o MP-RO adotou algumas medidas. “Existem três linhas de atuação, uma é a a linha de prevenção de conscientização, como campanhas e palestras de conscientização. Outro eixo é o de responsabilização. E terceiro é o de proteção, pois essas crianças precisam ser protegidas”, explicou Amaral.

O promotor alerta ainda que é importante que os pais estejam atentos a vida dos filhos para perceber qualquer comportamento estranho e tome providências.

- Publicidade -
ASSEMBLEIA
- Publicidade -
Loja da tucano
arigurte

Você pode gostar também!

Feito com muito 💜 por go7.com.br
Pular para o conteúdo